Com o processo de reestruturação do Grupo Abril, iniciado na última sexta-feira (7/6) após a demissão de diretores de núcleo, vários boatos surgiram no final de semana sobre a extinção de títulos da editora.

 

 

Segundo as informações publicadas na imprensa e replicadas na internet, seriam 11 as publicações que deixariam de circular, entre elas, Playboy, Capricho e Contigo. 

 

 

Em breve nota emitida na tarde desta segunda (10/6), a empresa desmentiu as os boatos. “A respeito de todas as notícias veiculadas na imprensa desde a última sexta-feira, quando anunciou uma reestruturação, a Abril S.A. informa que não há qualquer definição sobre o fechamento de títulos do seu portfólio”, diz a nota.

 

 

Reestruturação do grupo

 

 

Com as mudanças anunciadas na sexta, o Grupo Abril passou a ter uma nova estrutura e a junção das unidades de negócios que estavam ligadas à Abril Mídia. Elas serão cinco: Unidade de Negócios Veja, UN Exame, UN Abril Segmentadas, UN Negócios Digitais e UN de Negócios de Assinaturas. 

 

 

A UN Veja será comandada por Thais Chedes Soares que acumula o cargo de diretora geral de publicidade; a UN Exame será comandada por Claudia Vassallo; a UN Abril Segmentadas será dirigida por Helena Bagnoli no comando geral e Claudia Giudice como diretora superintendente. 

 

 

Já a UN de Novos Negócios Digitais terá Manoel Lemos como titular e reúne as operações Alphabase, iba, Elemidia, E-commerce e um Fundo de Investimento em Empresas de Tecnologia. A UN de Negócios de assinatura continua sob a liderança de Fernando Costa. 

 

 

Foi criada uma assessoria editorial à presidência que será ocupada por Edla Müller que seguirá com o trabalho realizado por Thomas Souto Corrêa. Também foi criada uma vice-presidência de operações e gestão que será comandada por Marcelo Bonini.

 

 

 

(Via Portal Imprensa)

Anúncios