Oito policiais militares foram assassinados de janeiro a junho de 2013 no Ceará, de acordo com a Associação de Praças da Polícia Militar e Bombeiros Militares (Aspramece). Destes, três estavam em serviço e cinco de folga. Os crimes foram registrados em Fortaleza, Caucaia e Barbalha.

Ainda segundo o levantamento da Aspramece, no mesmo período do ano passado, sete policiais foram mortos, sendo um em serviço e seis de folga. Em todo o ano de 2012, foram 18 assassinatos (13 em Fortaleza e 5 no interior do Ceará).

Violência

Em relação aos casos de violência, a associação informa que já foram contabilizados, somente neste ano, 50 tentativas de assalto, roubo, homicídios e latrocínios contra policiais militares.

Orientação da polícia

O Comando-Geral da Polícia Militar orienta que os agentes de folga tenham cautela e nunca reajam aos assaltos. “Caso o PM reaja, ele tem que fazer isso com garantia. Porque quase sempre está em desvantagem numérica. Não adianta reagir”, afirma o tenente-coronel da Polícia Militar Fernando Albano.

“Uma coisa que percebemos muito no policial é que ele quer exercer a função 24 horas por dia. Os policiais têm o direito de portar armas particulares, contanto que sejam registradas, então acabam agindo. Estamos buscando aconselhar todos os policiais para que essa estatística não aumente”, acrescenta.

Em caso de morte de policiais em serviço, há a promoção pós-morte do posto ou da graduação superior, e indenização à família do agente. “Existe um acompanhamento por parte dos comandantes aos familiares, com relação aos direitos, pensão, seguro e velório”, finaliza.

8º policial

Na noite da última terça-feira (4), o policial Francisco de Assis de Paula, de 41 anos,morreu após ser atingido com um tiro no abdômen.

Ele estava em um posto de combustível no momento em que acontecia um assalto, no município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. O PM reagiu e não resistiu aos ferimentos.

O enterro de Francisco de Assis acontece na tarde desta quarta-feira (5), no Cemitério da Parangaba, em Fortaleza. O horário ainda não foi divulgado.

(Tribuna do Ceará)

Anúncios