A agenda de eventos do UFC em Fortaleza, marcado para sábado, começou oficialmente nesta segunda-feira – mas em São Paulo. Os treinadores da segunda edição brasileira do reality show The Ultimate Fighter, Rodrigo Minotauro e Fabrício Werdum, foram a um hotel de São Paulo para conceder entrevistas junto com os dois finalistas do programa, William Patolino e Leo Santos. Entre as várias perguntas, responderam como foram as gravações do programa e como se prepararam para o duelo do fim de semana, mas evitaram as provocações – Minotauro e Werdum dizem ter bom relacionamento e fugiram das polêmicas durante as gravações e nos preparativos para a luta. Além dos dois grandes astros da noite, outros dezesseis brasileiros estarão no octógono no sábado. A primeira luta do UFC Fortaleza está marcada para as 17h45 (de Brasília). A previsão é de que a noitada de lutas termine à meia-noite. 

“Foram mais de 120 horas de treinamento duro. Em alguns momentos a gente até precisou parar um pouco, tirar a pressão dos lutadores. Fiz questão de levar massagistas para eles e aumentar a carga de trabalho dos fisiologistas”, disse Rodrigo Minotauro, sobre os dois meses de treinamento para a gravação do reality show. Um dos candidatos a campeão do programa, Leo Santos assumiu a vaga depois da lesão do argentino Santiago Ponzinibbio, que o derrotou em uma das semifinais. “A gente foi junto para o hospital depois da luta e ele me avisou que tinha quebrado o braço ainda no primeiro round. Passamos pelos exames e ele disse que precisaria passar por uma operação. O pessoal do UFC me deixou de sobreaviso, falando que eu poderia ficar com a vaga na final, mas demorou para vir a confirmação.” 

Outro aspirante a campeão da segunda edição brasileira do TUF, William Patolino disse que lutar no UFC é a realização de um sonho. “Sempre acompanhei os lutadores, principalmente o Rodrigo Minotauro e o Wanderlei Silva. Eu era o maior fã do Minotauro e hoje estou sentado ao lado dele, virei seu amigo. Lutar no UFC é apenas o primeiro sonho, ainda tenho muitos outros a realizar dentro do torneio”, disse o lutador de 21 anos, um dos mais jovens de todas as edições do programa pelo mundo. Sobre o cancelamento do duelo com o argentino, Patolino lamentou o ocorrido, mas disse que está preparado para enfrentar Leo Santos. “O confronto contra o Ponzinibbio seria muito importante, porque seria uma luta entre Brasil e Argentina”, lembrou. 

(Veja Online)

Anúncios