Considerado por muitos o maior jogador de basquete do Brasil na história, Oscar Schmidt luta contra um câncer no cérebro e já passou por duas cirurgias, confirmou nesta terça-feira o médico do ex-atleta, Marcos de Queiroz. Oscar agora passa por sessões de quimioterapia para tentar erradicar a doença. 

Schmidt, 55 anos, acabou operado pela primeira vez em 2011 e submetido a um novo procedimento em 30 de abril deste ano, em um hospital de São Paulo, mas a família se recusou a informar sobre o ocorrido. 

Conhecido como “Mão Santa” por conta da eficiência nos arremessos, sobretudo os de longa distância, o ex-jogador foi diagnosticado com um tumor benigno em 2011 após passar mal durante uma viagem de férias, e realizou uma operação para a retirada do nódulo. 

Ídolo do basquete no País, Oscar tem no currículo o recorde mundial de pontos anotados (49.737), participou de todos os Jogos Olímpicos entre 1980 (Moscou) e 1996 (Atlanta) e foi o principal cestinha de três dessas cinco edições do evento. 

Mas foi nos Jogos Pan-americanos que o ala liderou a Seleção em um de seus maiores feitos da história. A equipe foi campeã da edição de 1987 do evento, disputado em Indianápolis, derrotando na final o poderoso time dos Estados Unidos, que contava no elenco com o pivô David Robinson. 

Com informações de Lancepress, EFE e Gazeta Esportiva

Anúncios