Rio – O cabeleireiro encontrado com indícios de espancamento, no fim de semana, no banheiro da Boate Queen, em Jacarepaguá, na Zona Oeste da cidade, morreu na tarde desta terça-feira. Luiz Antônio Jesus, de 49 anos, estava internado em coma na UTI do Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. A informação foi confirmada pela irmã de Luiz, Rosalina da Silva.

A Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios (DH) vai investigar o caso como crime de homofobia. De acordo com a sobrinha da vítima, Elizabeth de Jesus, a causa da morte foi o traumatismo craniano provocado pelos golpes sofridos. Rosalina contou ainda que seu irmão teve uma parada cardiorespiratória às 15h30 e não resistiu.

Luiz Antônio Jesus, 49, no CTI do Lourenço Jorge: vítima estava em coma

Foto:  Reprodução

“Meu irmão saiu de casa na madrugada de sábado para dançar e não voltou. Como ele é de avisar quando dorme fora, e isso não aconteceu, passamos o domingo procurando. Quando fomos à boate, soubemos o que aconteceu e corremos para o Lourenço Jorge”, contou Angelina da Silva, ao lado da outra irmã, Rosalina.

Elas não sabem se o espancamento se deu por motivos homofóbicos. A vítima, que segundo as irmãs é gay, estava em festa na Queen frequentada pela comunidade LGBT.

“Ao que parece, foram os seguranças, pois, quando fomos à delegacia, um policial estava lá prestando queixa por ter sido agredido por esses funcionários da boate. E ele se colocou como testemunha”, disse Rosalina.

A irmã de Luiz Antônio contou ter sido procurada por mulher que se identificou como a dona da boate. A suposta empresária prestou solidariedade à família e se prontificou a colaborar com as investigações.

Na segunda, na casa noturna, não havia funcionários que pudessem falar sobre o assunto. O delegado Maurício Mendonça iniciou diligências na boate e no Lourenço Jorge.

Colaborou: Gabriel Sabóia, O Dia Online