O vereador Capitão Wagner (PR) anunciou, em entrevista coletiva nesta manhã de sexta-feira, na Assembleia Legislativa, que vai entrar na Justiça contra os deputados estaduais Osmar Baquit (PSD) e Patrícia Saboya (PDT). Osmar vinculou Wagner ao recente protesto de esposas de policiais militares, qualificando o ato de “ação criminosa”. Já Patrícia, o qualificou de “marginal”, reagindo contra ofensas expostas num Blog que, segundo a parlamentar, teria ligações com o vereador.

“Infelizmente, eles tem imunidade parlamentar que permite caluniar os outros, mas, mesmo assim, vou buscar na Justiça meus direitos”, adiantou o Capitão Wagner.

Para o vereador, a Assembleia Legislativa agiu com incoerência com relação às denúncias feitas por Ciro Gomes relacionadas a milícias dentro da PM. Ou seja, acatou as denúncias, ao contrário do que fez com as denúncias de suposta espionagem bancada pelo Governo do Estado e levadas a público pelo deputado federal petista Eudes Xavier.

Wagner afirmou que tem respeito por Patrícia Saboya, mas que ela mentiu. Revelou também que o vídeo divulgado nas redes sociais, onde ele aparece na manifestação das esposas dos militares foi “manipulado”. Revelou que ali esteve pedindo para que elas liberassem a saída dos militares para jogo na Arena Castelão.

o Capitão Wagner agradeceu a postura da Câmara Municipal que, bem diferente da postura da Assembleia Legislativa, o apoiou independente de cor partidária.

(Blog do Eliomar de Lima , O Povo Online)

Anúncios