Após o tumulto do fim de semana, causado pelo boato da suspensão do programa Bolsa Família, centenas de pessoas voltaram a lotar as agências da Caixa Econômica Federal (CEF) e lotéricas, na manhã desta segunda-feira, em todo o Ceará. 

Sem saberem se receberiam ou não o benefício do Governo Federal nesse mês de maio, vários beneficiários optaram por ir até as agências para tirarem suas dúvidas, o que acabou gerando a formação de enormes filas nos bancos e lotéricas de Fortaleza e do interior do Estado. 

O falso boato de que o programa seria interrompido acabou gerando um movimento além do esperado nas agências de 12 Estados no último fim de semana. Em Fortaleza, algumas pessoas chegaram a passar mal devido à grande aglomeração de clientes na agência do bairro da Parangaba, no último domingo. As agências Bezerra de Menezes, Desembargador Moreira, Washington Soares, Santos Dumont, Barão de Studart, Osório de Paiva e Conjunto Ceará também registraram grande a movimentação. 

Já na cidade do Crato (localizada a 506km de Fortaleza), a polícia teve que intervir para conter os clientes que lotaram a agência da cidade. No Ceará, todos os 184 municípios são comtemplados pelo programa federal. Ao todo, segundo dados da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Estado, 1.078.238 famílias cearenses são beneficiadas pelo Bolsa Família.  

No último sábado, o Governo Federal já havia desmentido, por meio de nota, o boato sobre a suspensão de pagamentos do programa Bolsa Família, que completa 10 anos, em 2013. Nessa segunda-feira, a Caixa divulgou em seu site que os pagamentos continuam sendo realizados normalmente e os clientes devem se dirigir as agências ou lotéricas, para efetuar o saque dos seus benefícios, apenas no dia exato do seu recebimento.  

Boato levou centenas de pessoas à agências
De acordo com a Caixa Econômica Federal, houve tumulto durante a tentativa de saque do benefício em nove agências de Alagoas, 15 da Bahia, 14 de Pernambuco, 18 da Paraíba, 34 do Ceará, oito do Piauí e 13 do Maranhão. 

Segundo o banco, foi registrada confusão ainda no Rio Grande do Norte e em Sergipe. Até o momento, não foi divulgado o balanço em outras regiões. Mais cedo, a Presidência da República havia relatado também corrida de beneficiários a agências da Paraíba, do Amazonas e do Rio de Janeiro. 

No domingo, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome divulgou nota desmentindo “qualquer veracidade nos boatos relativos à suspensão ou interrupção dos pagamentos do Programa Bolsa Família”.  

Ainda na nota, o ministério afirmou que “assegura que o calendário de pagamentos divulgado anteriormente está mantido e que não há qualquer possibilidade de alteração nas regras do Programa”. 

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, fez, também no domingo, um apelo para que a população siga o calendário do governo para saque do benefício do Programa Bolsa Família e não procure as agências da Caixa Econômica Federal e dos Correios antes da data. 

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a Polícia Federal abra inquérito para apurar a origem do boato sobre a suspensão do Bolsa Família.  

O Bolsa Família completará 10 anos em outubro deste ano e, atualmente, atende a 13,8 milhões de famílias e a 50 milhões de pessoas. De acordo com Tereza Campello, no início da gestão de Dilma Rousseff o orçamento do programa era R$ 14 bilhões e saltou para os R$ 24 bilhões previstos para 2013. “É um programa que nunca foi contingenciado”, declarou.

(Íkara Rodrigues, Portal Terra) 

Anúncios