O governador Eduardo Campos (PSB), provável candidato à Presidência da República nas eleições de 2014, parece que encontrou a “receita” para conter as frequentes críticas dos irmãos Gomes, no Ceará, ao seu projeto nacional. O ingrediente do socialista é a filiação da ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) ao PSB e então lançá-la candidata ao Governo do Ceará na próxima eleição. A estratégia de Eduardo é destaque na coluna do jornalista Raymundo Costa no jornal Valor Econômico desta terça-feira (7).

Uma eventual filiação de Luizianne Lins daria ao pernambucano um palanque competitivo no Estado do governador Cid Gomes e do ex-ministro Ciro Gomes, ambos do PSB, mas que relutam em apoiar um projeto nacional do partido nas eleições de 2014. A ex-prefeita, que protagonizou na última eleição municipal uma ferrenha disputa com os irmãos Gomes, tem preferido não se manifestar. Porém, a até então petista e seu grupo político lamentam o afastamento de Eduardo do que chamam de “campo democrático”.

“Quem conhece e conversa com Luizianne entende que ela não quer deixar o PT, mas já esgotou as formas de convivência com a família Gomes. E o discurso de Eduardo Campos lhe soa bem. Pelo que chega a seus ouvidos, Eduardo somente está candidato porque Lula não é. Além disso, o governador de Pernambuco nunca se sentiu muito respeitado pela presidente da República como presidente nacional do PSB. Argumento: ela sempre tinha um Gomes para intermediar qualquer assunto”, destaca a coluna.

A movimentação de Eduardo, segundo o articulista, começou a ser consolidada depois que o governador constatou que não teria, em hipótese alguma, o apoio dos irmãos Gomes ao seu projeto nacional. Os dois defendem que o partido apoie a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). “Meu presidente, Eduardo Campos, não tem estrada, não tem um projeto para o país”, disse uma vez o ex-ministro Ciro Gomes.

A ex-prefeita ficou de conversar com Lula ainda esta semana, quando pretende anunciar sua decisão. Ela prefere não falar sobre uma possível parceria com o pernambucano, mas critica os irmãos Gomes. “Partido, para eles, é só uma questão de conveniência”, diz, lembrando que Ciro Gomes já está em sua quinta legenda. Com a consolidação da candidatura de Eduardo, a saída dos irmãos do PSB é tida como certa.

(Sidney Rezende)

Anúncios