São Paulo – A edição de junho da revista Bloomberg Markets traz uma pesquisa sobre os bancos mais sólidos e, por consequencia, mais confiáveis do mundo. Entre os da América do Sul, Santander Brasil, ItaúBradesco e Banco do Brasil lideram o ranking.

No mundo, a liderança ficou com o Qatar National Bank, do Catar, o primeiro entre 20 instituições globais. Para chegar a tal conclusão, a revista avaliou 78 bancos com ativos totais de 100 bilhões de dólares ou mais, em março deste ano.

Ficaram de fora da análise apenas os bancos que não relataram, até março, os dados de desempenho de 2012 e as instituições que reportaram prejuízo ou falharam no último teste de estresse do Federal Reserve.

Os principais critérios analisados foram: proporção entre o capital da instituição e os ativos ponderados pelo risco; proporção entre os ativos inadimplentes e o total de ativos; relação entre reservas para perdas e empréstimos para ativos inadimplentes; e o índice de eficiência em 2012.

Na avaliação, quanto menor a nota do banco, melhor o seu desempenho. No caso dos bancos que operam no Brasil, o Santander acabou se saindo melhor, na avaliação da Bloomberg. 

  Os bancos mais sólidos por região    
       
Líder Mundial Instituição País Nota
1 Qatar Nacional Bank Qatar 13,8
       
América do Norte Instituição País Nota
1 Canadian Imperial Bank of Commerce Canadá 14,9
2 Royal Bank of Canadá Canadá 17,4
3 Bank of New Scotia Canadá 22,5
4 Toronto-Dominion Bank Canadá 23,5
5 Citigroup EUA 28,8
       
América do Sul Instituição País Nota
1 Banco Santander Brasil Brasil 33,2
2 Itaú Unibanco Brasil 50
3 Bradesco Brasil 60,1
4 Banco do Brasil Brasil 60,2
       
Europa Instituição País Nota
1 Svenska HandelsBanken Suécia 24,7
2 Credit Suisse Group Suíça 26,9
3 Skandinaviska Enskilda Suécia 28,7
4 Turkiye Garanti Bankasi Turquia 29,2
5 SwedBank Suécia  
       
Ásia      
1 Oversea-Chinese Banking Cingapura 14,1
2 DBS Group Cingapura 19,9
3 United Overseas Bank Cingapura 21,4
4 Hand Seng Bank Hong Kong 23,9
5 China Construction Bank China 25,4
       

Fonte: Bloomberg Markets

Anúncios