et

São Paulo – Um teste de DNA provou que um suposto alienígena, na verdade, é um ser humano. Ufólogos acreditavam que o corpo mumificado do humanoide de 15 centímetros era de um extraterrestre. 

O resultado do teste aparece no documentário ´Sirius´, que foi lançado na noite de segunda-feira (22), nos Estados Unidos. O filme era aguardado com ansiedade pela comunidade ufóloga.

´Sirius´ documenta as descobertas sobre o humanoide, apelidado de Ata. O corpo foi descoberto no Deserto do Atacama, no Chile, em 2003. O tamanho chamou a atenção dos ufólogos, que acreditavam que poderia ser um extraterrestre. 

O documentário levou a pequena múmia para análises de DNA em um laboratório da Universidade de Stanford, no estado da Califórnia. O chefe da equipe responsável pela experiência, Garry Nolan afirmou ao Huffington Post que o corpo não é de um macaco nem de um alienígena, mas de um humano que viveu entre seis e oito anos. 

O objetivo de Nolan a partir de agora é se aprofundar nas pesquisas para entender por que essa criança era tão pequena. O cientista afirmou que o humanoide tem traços de índios da região e provavelmente viveu no século passado. 

O filme também explora o movimento de um grupo de pessoas que tenta obrigar o governo dos EUA a revelar o que supostamente sabe sobre OVNIs, extraterrestres e a disponibilidade de tecnologias avançadas que poderiam beneficiar a humanidade. A principal força por trás de ´Sirius´ é Steven Greer, um médico que fundou o Centro para o Estudo da Inteligência Extraterrestre (CSETI).

(Vanessa Daraya, Infoabril)

Anúncios