joão-montenegro-maratona-boston-640x480

Duas explosões e um incêndio marcaram o feriado de Patriot’s Day (Dia do Patriota, em português), nesta segunda-feira (15 de abril), no estado norte-americano Massachusetts. Os ataques aconteceram próximos à linha final da Maratona de Boston, a corrida anual mais conhecida do mundo. Participante da prova, o brasileiro João Montenegro contou, em entrevista ao FOX Sports Rádio, como se desenrolou a situação que deixou dois mortos e mais de 100 feridos.  

“Eu estava a aproximadamente 500 metros da chegada. A polícia interditou a passagem e nos impediu. Não sabíamos o que estava acontecendo, mas passaram ambulâncias, a polícia e os parentes começaram a ligar. Então ficamos sabendo”, revelou.

Montenegro disse que tomou a atitude de retirar os alunos da prova quando ficou a par dos acontecimentos e, no caminho de volta para o hotel, ouviu a terceira explosão, resultado de um incêndio na biblioteca JFK, a 10 minutos do local da maratona. Contudo, garantiu que a situação foi bem controlada.

“Estávamos voltando para o hotel quando ouviu a terceira explosão. Não existiu situação de pavor, pois as ruas estavam bloqueadas. Agora, o pedido é para permanecer no hotel e aguardar novas informações”, contou o brasileiro, que garantiu não existir rumores nos Estados Unidos de que os ataques tenham sido realizados por grupos terroristas.

O maratonista não acredita que a tragédia desta segunda (15) possa alterar o interesse do público em participar ou acompanhar as próximas corridas: “Eu acho que isso não vai modificar a festa que é. A prova é boa, tinha muita animação. Tem uma relação de preocupação, deve aumentar o policiamento, mas acho que o bem vencerá”.

(Portal Foxsports)