(Foto: Reprodução/Vitor Hugo Deppman)Vitor Hugo Deppman tinha 19 anos e foi morto em São Paulo(SP).
(Foto: Reprodução/Vitor Hugo Deppman)
Vitor Hugo Deppman tinha 19 anos e foi morto em São Paulo(SP).

O estudante Victor Hugo Deppman foi surpreendido pelo ladrão no portão do prédio. O ladrão aponta a arma para o estudante e tenta tirar o celular dele. A situação é tensa. Vitor entregar o celular, mesmo assim o bandido atira.

“Ele entregou o celular sem reagir, sem fazer nada as imagens são bem claras. Não sei se o bandido se assustou, bandido não, animal. Tirou a arma que tava na cintura colocou na cabeça e executou meu sobrinho, isso é um absurdo, é uma barbaridade, porque ele poderia ter ido embora, ele transformou um roubo em um assassinato. Isso é a impunidade que a gente vive, essa falta de segurança”, afirma Demerval Riello, tio de Victor.

Rita Luciana Panarella é vizinha, médica e ajudou a socorrer o estudante. “Eu cheguei perto dele, vi que ele estava vivo, ele estava, aí disse ‘ele está respirando, está com condições cardiocirculatorias’. Aí logo em seguida, já chegou o resgate e já levou ele”.

Para Victor Hugo Deppman, “a vida era uma festa”. Ele adorava música e os amigos. Alemão, como era conhecido, estava no terceiro ano da faculdade de Rádio e TV e fazia estágios em uma TV e uma rádio.

“Um menino de 19 anos, bom coração de ouro, trabalhador, já fez estágio em rádio, bom filho, bom sobrinho, bom, amigo. A vida do meu sobrinho valeu um celular isso é um absurdo”, diz o tio do garoto.

Victor morreu no hospital. No velório amigos contaram que a violência aumentou no bairro onde Victor foi assassinado, na zona leste de São Paulo, e que há algum tempo eles reivindicam mais segurança.

O delegado Joaquim Dias Alves negou que houve aumento da violência no bairro do Belém, na zona leste de São Paulo, onde Victor Hugo foi assassinado.

(Jornal Hoje)