In this photo released by China's Xinhua News Agency

Um desabamento de terra em uma mina no Tibete, considerado pela China uma “região autônoma” controlada por Pequim, deixou 83 trabalhadores soterrados, informaram neste sábado as autoridades locais através da agência estatal chinesa Xinhua.

O deslocamento da terra ocorreu por volta das 6 horas da manhã da sexta-feira, na comarca de Maizhokunggar, cerca de 68 quilômetros da cidade de Lhasa, capital tibetana. As vítimas trabalhavam na mina Tibete Huatailong, explorada pela filial mineradora do Grupo Corporativo China National Gold.

Cinco máquinas escavadeiras, cinco caminhonetes e um automóvel 4×4 foram enterrados no desastre. A área afetada mede cerca de três quilômetros de comprimento com cerca de dois milhões de metros cúbicos de barro, rochas, e resíduos, segundo o Departamento de Publicidade do governo regional, citado pela agência oficial.

Um porta-voz do governo regional, disse que o salvamento é difícil devido ao tamanho e altitude da área afetada. Também disse que as baixas temperaturas, abaixo de três graus Celcius, afetaram o sentido de olfato dos cachorros e que as possibilidades de sobrevivência das vítimas são mínimas. O presidente da China, Xi Jinping, e o primeiro-ministro, Li Keqiang, ordenaram maximizar os esforços para resgatar os trabalhadores.

(Com agência EFE)

Anúncios