Para brasileiros, sexo é grande parte do relacionamento

Rio –  Quem acha que entre o coração e o cérebro só existe conflito pode estar muito enganado. Segundo estudos publicados por cientistas italianos e americanos, fazer sexo melhora o raciocínio, sobretudo em relacionamentos recentes. Além disso, a atividade sexual auxilia a memória e o processo de aprendizagem.

Para os cientistas da Universidade de Pavia, na Itália, o sexo frequente não só reduz o estresse como melhora as funções cerebrais, ativando as áreas responsáveis pelo estado de alerta. A pesquisa foi realizada dividindo os voluntários em três diferentes grupos: os que se apaixonaram há pouco tempo, os solteiros e aqueles que possuem relacionamentos a longo prazo. Através de exames de sangue, descobriu-se que o grupo dos casais novos apontou os níveis mais elevados de atividade dos nervos responsáveis pelo bem-estar mental.

Já nos Estados Unidos, o estudo da Universidade de Princeton sugere que o sexo aumenta o número de células no hipocampo — parte responsável pela memória —, o oposto do que ocorre em pessoas com depressão, em que o hipocampo diminui.

Independentemente dessas novas descobertas, a atividade sexual é muito estimulada por médicos e especialistas, pois gera benefícios como melhora do sono, gasto de energia, diminuição dos riscos de enfarte e aumento da imunidade. Depois disso, cuidar da saúde nunca foi tão prazeroso.

(O Dia Online)

Anúncios