Parangaba Shopping
Parangaba Shopping

Como será que reagiriam os cearenses que, no ano de 1974, presenciavam impressionados a inauguração do Shopping Center Um e suas 48 lojas e lanchonetes, se alguém dissesse que, no futuro, um só empreendimento contaria com oito vezes mais opções do que aquelas apresentadas naquele dia? Poderia ser difícil de acreditar à época, mas quase 40 anos depois da abertura do primeiro shopping da cidade, improvável é levantar tais dúvidas.

Com mais de mil lojas previstas para os próximos dois anos, sendo 380 delas localizadas somente em um dos três novos centros de compras em construção, a Capital cearense está prestes a ser o primeiro palco de um novo ´boom´ do setor em todo o Ceará.

Assim como aconteceu na década de 90, quando muitos empreendimentos começaram a ser inaugurados em diferentes pontos da cidade para atenderem principalmente as classes A e B, casos de North Shopping (1991), Avenida Shopping & Office (1994), Salinas Casa Shopping (1996), Shopping Aldeota (1998) e Shopping Benfica (1999), atualmente a cidade atravessa um período de expansão, mas dessa vez focada na classe C emergente e nos bairros pouco explorados por grandes centros de compras.

“Existe uma imensa demanda reprimida que só está sendo explorada agora”, comenta o presidente da Associação dos Lojistas de Shopping Centers do Ceará (Aloshop), Abílio do Carmo.

Poder aquisitivo maior

Ainda de acordo com ele, que revelou que a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) conta hoje com 23 shoppings das mais diversas categorias e tamanhos, o maior motivo para os novos investimentos estarem acontecendo é justamente o aumento do poder aquisitivo dos brasileiros, assim como alguns incentivos do governo federal.

“O número de pessoas incluídas na classe média aumentou bastante nos últimos anos e quem chega vem ávido a comprar, pois trabalhou a vida inteira para alcançar tal patamar e agora quer produtos melhores. A queda do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para alguns itens também ajudou”, opina Abílio.

O presidente da Aloshop também diz acreditar que a classe A já não é uma frequentadora assíduo dos grandes centros de compras na cidade.

“Ao meu ver, as pessoas com maiores condições financeiras estão até se afastando um pouco dos shoppings, pois tendem a evitar tumultos e comprar seus produtos fora do País. Aqui elas só compram presentinhos”, afirma o representante do setor no Estado.

Um bairro que desperta

A Parangaba talvez seja hoje o maior exemplo desse processo de expansão dos grandes shoppings centers em regiões ainda pouco exploradas de Fortaleza. Até pouco tempo esquecido pelos investidores do setor, o bairro deve receber, já em outubro deste ano, dois empreendimentos que juntos disponibilizarão um total de 65 mil metros quadrados (m²) de Área Bruta Locável (ABL), onde se localizarão 514 lojas. Os dois novos centros de compras serão: o Shopping Parangaba, do grupo cearense Marquise em parceria com a paulista CEI Shopping Centers; e o North Shopping Parangaba, dos grupos North Empreendimentos Brasil, Ancar Ivanhoe Shopping Centers e Diagonal.

Localizado na confluência da Rua Germano Franck com a Avenida Dedé Brasil, em frente ao terminal de ônibus, o Shopping Parangaba foi o primeiro dos grandes empreendimentos em andamento a dar início às suas obras, que começaram em março de 2011.

Orçado em cerca de R$ 180 milhões, o shopping está sendo construído em um terreno de 52 mil m² e terá 32 mil m² de ABL, mais de 1,3 mil vagas de estacionamento, um mix de 306 lojas e seis salas de cinema e projeção 3D. “O cronograma está completamente em dia, já que, no momento, estamos com 67% das obras concluídas. Toda a parte de estrutura está feita e a alvenaria se encontra praticamente pronta, restando apenas o acabamento, que está começando”, reforça a diretora da Holding do Grupo Marquise, Carla Pontes.

Ainda segundo ela, as lojas do Shopping Parangaba já encontram-se 85% comercializadas. “Estamos atraindo investidores de fora de Fortaleza, como lojistas de Salvador, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo”, fala. Conforme diz, existe ainda uma outra grande parcela de empresários que estão migrando das ruas para o shopping. “Tem também quem esteja abrindo o primeiro negócio por meio de uma franquia dentro do shopping”, diz.

Sobre o interesse em implantar um empreendimento desse porte na Parangaba, a diretora do Grupo Marquise afirma que o maior incentivo diz respeito à área de influência da região, que atinge outros 20 bairros da cidade. “Acreditamos que o shopping estará bem localizado para 48% da população de Fortaleza, o que nos permite prever um fluxo diário de 80 mil a 100 mil pessoas”, explica.

O renascimento do Jóquei Club


80% das lojas do North Shopping Parangaba já se encontram comercializadas, sendo que todas as nove âncoras não estão mais disponíveis FOTO: JL ROSA

Palco de grandes festas do esporte e frequentado por uma significativa parcela dos fortalezenses na década de 80, o terreno onde se localizava o antigo Jóquei Clube abriga desde fevereiro do ano passado as obras de outro grande empreendimento que chegará à região ainda neste ano, o North Shopping Parangaba. Fruto de um investimento de R$ 240 milhões, o shopping terá 33 mil m² de ABL já na primeira fase, cerca de duas mil vagas de estacionamento e 208 novas lojas, incluindo seis salas de cinema. “Esse é o nosso projeto para a inauguração, mas já abriremos as portas com uma expansão prevista, onde o empreendimento ganhará duas torres comerciais, com nove pavimentos cada, e a ABL chegará a 60 mil m²”, avisa o superintendente do North Shopping Parangaba, Rodrigo Vitali.

Sobre a locação, Vitali afirma que 80% das lojas já se encontram comercializadas, sendo que todas as nove âncoras não estão mais disponíveis. Marcas como Riachuelo, Centauro, Rabelo e MC Donald´s estão entre as confirmadas. “Para quem ainda pensa em colocar um negócio no empreendimento, o meu conselho é que se aprece, pois você já está atrasado”, brinca.

30% das obras

Apesar de previsto para outubro, o North Shopping Parangaba se encontra com apenas 30% das obras concluídas, o que se refere basicamente à superestrutura e à infraestrutura.

Para Vitali, porém, isso não culminará em uma alteração do prazo estipulado para a inauguração, tendo em vista que não há atraso. “Utilizamos de grandes estruturas pré-moldadas para agilizar o processo de construção, o que nos deixa dentro do prazo para a conclusão”, afirma o superintendente. Atualmente, cerca de 300 operários estão trabalhando na obra.

Estrutura

Com três pisos, o empreendimento utilizará 380 pilares para cerca de 52 mil m² de área de laje. A montagem dos pré-moldados, sob responsabilidade da Concremat, será concluída até maio deste ano e seguirá em paralelo com as instalações elétricas, hidráulicas, de forros e pisos do local.

A Diagonal também participa da construção do North Shopping Parangaba e do Jóquei Ville – área residencial ao lado do shopping, que será localizada no bairro do Jóquei Clube, na Avenida Maria do Carmo, 1900. (AL)

(ÁQUILA LEITE, Diário do Nordeste)

Anúncios