Kátia encontrou a pedrinha brilhante quando tomava um sorvete (Foto: Geisy Negreiros/G1)
Kátia encontrou a pedrinha brilhante quando tomava um sorvete (Foto: Geisy Negreiros/G1)

O que era pra ser um prazer acabou se tornando uma dor de cabeça para a jornalista Kátia Oliveira (43). Na noite da última segunda-feira (25) Kátia quebrou dois dentes ao morder uma pedra no formato de um diamante lapidado que veio dentro de um pote de sorvete Kibon que ela havia comprado.

Kátia conta que no domingo (24) comprou uma embalagem de 2 litros de sorvete de creme para tomar junto com os filhos adolescentes e o neto de cinco anos. Como os garotos não gostaram muito do sabor, a sobremesa ficou guardada no congelador até que a mulher resolveu prová-la.

A jornalista conta que embora tenha estranhado a textura mais dura no sorvete não desconfiou que se tratasse de um objeto estranho. “Eu senti um pedaço mais grosso, mas achei que fosse um pedaço de fruta ou gelo porque o sorvete estava no congelador”, conta.

Ao morder a pedra, foi surpreendida pelo ‘estalo’ nos dentes. “Fui verificar o que era e lá tava aquela pedrinha que não sei o que é. Os meninos até brincaram dizendo que eu tinha encontrado um diamante no sorvete”, diz.

Kátia não sabe se o objeto transparente que tem formato de pedra preciosa tem algum valor, mas pretende levar a pedrinha a um joalheiro para avaliar. “Eu estou curiosa, ainda não tive tempo, mas vou pedir a um joalheiro que analise para mim”, conta.

Ressarcimento
A jornalista conta que mandou um e-mail à Kibon, relatando o fato, mas não obteve resposta. Na terça-feira (26) resolveu ligar para o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da empresa e disse que foi orientada a ir a um dentista para fazer um orçamento.

Em princípio, Kátia explica que não pretende processar a empresa. “Se eles resolverem o problema não vejo necessidade de processá-los”, afirma.

Para ela, só é preciso que a fábrica tome mais cuidado com a segurança. “Só acho que como é um produto que criança toma eles deveriam ter mais cuidado. Se alguém engole uma pedra que risca um espelho, pode acabar tendo algum órgão perfurado”, conclui.

Procurado pela reportagem do G1, o SAC da Unilever, empresa responsável pela produção do sorvete, confirmou que irá ressarcir os danos sofridos pela consumidora. Segundo a atendente Eliana Fonseca, o produto também será substituído e o material estranho será levado para análise. O resultado será apresentado para Kátia em até 30 dias.

A atendente disse ainda que é estranho o surgimento de corpos estranhos dentro do sorvete já que o processo é todo manufaturado. “Para a gente surpreende bastante um caso assim”, disse.

(G1 Acre)

Anúncios