travestis

Da Redação

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, recebeu, nesta segunda-feira (28), no auditório Emílio Ribas, no Ministério, lideranças transexuais e travestis de movimentos sociais. Na reunião, o secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, Luiz Odorico, anunciou o cartão SUS com o nome social das travestis e transexuais, reconhecendo a legitimidade da identidade de gênero dessa população.

A medida tomada na véspera do Dia Nacional de Visibilidade Trans, comemorado nessa terça (29), visa dar mais dignidade às travestis que, com frequência, sofrem preconceito mesmo no atendimento de saúde. Com o cartão, a travesti pode usar o nome social sem maiores constrangimentos.

No dia 29 de janeiro de 2004, o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional “Travesti e Respeito”, quando também foi criado o Dia da Visibilidade Trans, com a presença de representantes da Articulação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) no Congresso Nacional, em Brasília. A partir da campanha, todas as organizações afiliadas à Antra saíram às ruas para comemorar a data, que é lembrada anualmente, e reivindicar seus direitos.

A data está sendo lembrada em ações em várias capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belém (PA) e João Pessoa (PB). Mais informações sobre o Dia da Visibilidade Trans podem ser obtidas em blogs comohttp://blogueirasfeministas.com/ e http://transfeminismo.com/.

(Caros Amigos)

Anúncios