Moradores da rua Antônio Vaz, no Jardim São Luís, em São Paulo (SP). A forte chuva que atingiu a região causou o alagamento de diversas ruas e casas (21/12/2010)
Moradores da rua Antônio Vaz, no Jardim São Luís, em São Paulo (SP). A forte chuva que atingiu a região causou o alagamento de diversas ruas e casas (21/12/2010)

São Paulo – Oito em cada dez pessoas estão insatisfeitas com a qualidade de vida na cidade de São Paulo, aponta pesquisa do Ibope encomendada pela Rede Nossa São Paulo e divulgada nesta quinta-feira. É o pior índice registrado no levantamento desde 2009, quando começou a ser feito. Dos 169 itens avaliados – divididos em 25 áreas -, 139 receberam nota abaixo da média (4,7), 28 acima e dois estão na média.

Das áreas analisadas, Transparência e Participação foi a mais mal avaliada pela população, com nota de 3,5. Na sequência, os cinco itens com pior avaliação são: Acessibilidade para pessoas com deficiência, Desigualdade Social, Transporte/Trânsito (mobilidade) e Segurança.

Relações Humanas é a área em que os moradores se sentem mais satisfeitos na cidade – a nota é 6,5, embora tenha havido queda em relação ao ano passado, quando a nota foi 6,8. Na sequência, aparecem Religião e Espiritualidade, Tecnologia da Informação, Trabalho e Sexualidade.

A pesquisa aponta a percepção do morador da cidade de São Paulo em relação a indicadores de referência de bem-estar. O índice de 2012 ficou em 4,7, abaixo de 4,9 em 2011, de 5,0 em 2010 e de 4,8 em 2009. Ao todo, foram ouvidas 1.512 pessoas, a partir dos 16 anos, entre os dias 24 de novembro e 8 de dezembro do ano passado. A margem de erro é três pontos percentuais para mais ou para menos.

Para 38% dos entrevistados, a qualidade de vida na cidade melhorou um pouco ou muito. Na pesquisa anterior, o porcentual era 44%. Já 56% dos ouvidos afirmaram que sairiam da cidade, caso tivessem oportunidade de viver em outro lugar, mesmo número de 2011.

A pesquisa, feita ainda no governo do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), avaliou também a opinião do morador quanto à administração municipal. Para 17% dos entrevistados, a gestão de Kassab foi ótima ou boa, mesmo número do ano anterior. Outros 48% dos entrevistados a consideraram regular, contra 52% no ano passado. O número dos que avaliaram a administração como ruim ou péssima, passou de 30% para 35%. Já a Câmara Municipal é ótima ou boa para 11% dos entrevistados, regular para 39% e ruim ou péssima para 46%.

Foram analisadas também 26 instituições e órgãos públicos, sendo que em 15 as pessoas depositam mais confiança que desconfiança. Entre eles estão o Corpo de Bombeiros (88%), os Correios (86%), o Metrô (77%), a Sabesp (76%) e o Procon (74%). Mesmo apontada como uma instituição de confiança, as Forças Armadas apresentaram queda no índice – de 73% em 2010 para 60% em 2011 e 57% em 2012. Entre as 9 instituições ou órgãos públicos com maior nível de desconfiança estão a Câmara Municipal (69%), o Tribunal de Contas do Município (64%), a Polícia Civil (60%) e a Polícia Militar (60%).

(Exame Online)

Anúncios