impostos

Passadas as comemorações de virada do ano, uma preocupação atinge boa parte dos brasileiros: as contas de começo de ano. E os tributos IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) são os maiores vilões.

Para o contador e professor da USP Cláudio de Souza Miranda, é preciso avaliar as vantagens de se pagar esses impostos à vista. Um fator importante, segundo ele, é comparar os descontos concedidos no pagamento à vista com o rendimento que o valor teria se fosse aplicado na poupança.

“Normalmente, o pagamento à vista é feito quando se tem dinheiro ou se guardou a quantia. Aplicar o dinheiro para uma parcela não vale a pena, pois o desconto é mais vantajoso. O máximo que a pessoa vai fazer é colocar na poupança, que rende aproximadamente 0,5% por mês”, afirma.

O professor diz ainda que não vale a pena entrar em dívidas, como o cheque especial, para pagar à vista. O desconto concedido para o pagamento do IPTU em parcela única varia entre as cidades.

Em Ribeirão Preto, a Coordenadoria de Comunicação Social da prefeitura afirmou que as informações sobre prazos de vencimento e outras informações sobre o IPTU 2013 só seriam atualizadas após a decisão do Legislativo sobre a Planta Genérica do município.

Em 2012, o desconto concedido para a quitação à vista do imposto foi de 10%. Neste ano, foram incluídos na isenção do tributo os aposentados que recebem até R$ 1.500, as pessoas com deficiência, idosos sem direito à aposentadoria e portadores de necessidades especiais.

Já o pagamento da parcela única do IPVA, em janeiro, tem 3% de desconto. As datas de vencimento variam conforme o final da placa. No caso de parcelamento, há diferenças de datas para os caminhões e os demais veículos. Somente os veículos com mais de 20 anos de fabricação são isentos do imposto.

Hora de juntar a papelada para declarar o IR
Outro ponto que aflige os brasileiros no começo do ano é a declaração do Imposto de Renda. Para não ter problemas no momento de declarar, o recomendado é organizar a papelada desde já.

Para se programar, o contribuinte pode comparar com o resultado do último ano. Segundo o contador Cláudio de Souza Miranda, as pessoas podem fazer uma simulação e ter uma estimativa.

Ele diz também que, uma saída para quem precisa de dinheiro é fazer a declaração o quanto antes. “Se houver restituição, a pessoa vai receber. Os primeiros que declaram são os primeiros que recebem. Esse recurso pode vir em boa hora”, afirma.

Pais pode se unir para compra de material escolar
Uma conta que pode pesar no bolso de muitas famílias no começo do ano é a lista de materiais escolares. A dica é formar um grupo de pais para comprar todos os itens em um único lugar.

“Se a pessoa puder pedir desconto e pagar à vista, compensa. É muito comum os pais se juntarem para comprar à vista e pedir desconto”, afirma o professor e contador Cláudio de Souza Miranda.

(Portal Jornal A Cidade)

Anúncios