461035_356366581072914_100000987254477_988589_948221447_o

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou na manhã desta terça-feira (4) lei que proíbe uso de recursos públicos para pagar a contratação de artistas que em suas músicas, estimulem qualquer forma de discriminação, incentivando a violência ou expondo a situação de constrangimento mulheres, homossexuais, negros e negras. A Lei Antibaixaria, n° 107/2012, chamada de “Lei Antibaixaria”, de autoria do vereador Ronivaldo Maia.

De acordo com o autor do projeto de lei, “essa [lei] é mais uma ferramenta que a sociedade vai ter para condenar o racismo, a homofobia e a violência contra a mulher. O dinheiro público não pode continuar sendo usado para a promoção de músicas que estimulem essas práticas”. Para entrar em vigor, a lei precisa ser sancionada pela prefeita Luizianne Lins e publicada no Diário Oficial do Município.

Segundo Ronivaldo Maia, caberá às Coordenadorias de Mulheres, Diversidade Sexual e Igualdade Racial de Fortaleza fazerem um levantamento anual das músicas que, de alguma forma, atentem contra a dignidade e os direitos humanos das mulheres, negros e negras, e homossexuais. “Não é censura, pois esses artistas continuarão gravando suas músicas e fazendo seus shows privados. Agora, não podemos permitir que o dinheiro público sirva para fomentar o preconceito”.

(G1 Ceará)

Anúncios