Um coronel da reserva da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul foi preso nesta quarta-feira com 53 kg de crack, o equivalente a cerca de 50 mil pedras do entorpecente. A droga estava escondida dentro do tanque de combustível e em um fundo falso no encosto do banco traseiro do carro conduzido pelo suspeito, onde também viajavam a mulher dele e uma filha do casal, de quatro meses.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o veículo foi abordado durante a Operação Divisas, na BR-153, próximo ao município paulista de São José do Rio Preto.

Ainda conforme a PRF, durante a abordagem, os agentes suspeitaram do nervosismo do militar e decidiram fazer uma busca mais detalhada no interior do carro.

À Polícia Rodoviária Federal, o coronel reformado confessou que a droga vinha do Paraguai e que ele receberia R$10 mil para transportar o entorpecente de Ponta Porã(MS) para Belo horizonte(MG).

O suspeito, de 55 anos, foi levado à Delegacia de Polícia Federal em São José do Rio Preto. A pena para tráfico internacional de drogas é de 5 a 15 anos de reclusão.

Ação em Vargem

Em outra intervenção da Operação Divisas, agentes da PRF em Vargem prenderam, nesta quarta-feira, um jovem que transportava drogas em um ônibus interestadual. Na bagagem dele, os agentes encontraram 25 kg de maconha, 2,4 kg de cocaína e 250 gramas de crack.

Segundo a PRF, o ônibus seguia de São Paulo para Belo Horizonte, quando foi abordado no KM 8 da BR-381. Durante a revista no bagageiro, os policiais localizaram uma mala com 33 tabletes de entorpecentes. O responsável pela droga foi identificado por meio do ticket fixado na bagagem.

Ainda conforme a PRF, o rapaz, de 21 anos, contou ter recebido a mala de uma mulher no terminal do Tietê, em São Paulo,  revelando que a entregaria em Belo Horizonte. Pelo serviço, receberia R$ 4 mil.

O suspeito foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e encaminhado à polícia judiciária, em Bragança Paulista.

Ação conjunta

A Operação Divisas foi desencadeada no último dia 19, após parceria firmada entre os governos federal e estadual para o combate da onda violência em São Paulo.

A ação, realizada em conjunto com a PRF, Polícia Federal, Receita Federal, polícias Militar e Civil, tem entre os principais objetivos barrar a entrada de drogas e armas no Estado.

(Portal R7)

Anúncios