A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) elege, nesta quinta-feira (29), seu novo presidente em São Paulo. Na capital, três advogados disputam o cargo para o mandato entre 2013 e 2015. Em todo o estado, mais de 500 chapas concorrem nas outras 225 subsecções. A votação ocorre das 10h às 18h e o resultado deve sair durante a madrugada de sexta-feira (30).

Candidatos à presidência da OAB: Ricardo Sayeg, Alberto Toron e Marcos Costa (Foto: Divulgação)

Para a cúpula da OAB/SP concorrem Marcos da Costa, que é o atual vice-presidente e tem apoio de Luiz Flávio Borges D’Urso, há 9 anos no cargo; Alberto Zacharias Toron e Ricardo Sayeg. De acordo com a Ordem, as eleições desta quinta valem para as Diretorias do Conselho Seccional – que terá eleita alguma das três chapas citadas – e as Diretorias das 225 Subsecções. Estão aptos a votar mais de 250 mil advogados, sendo 93 mil na capital e 158 mil no interior.

Os votos neste ano serão colhidos em cédulas de papel. De acordo com a comunicação do Conselho Federal da OAB, o Tribunal Superior Eleitoral não cedeu urnas eletrônicas devido à proximidade das eleições municipais.

O voto é obrigatório para todos os advogados que estiverem em dia com o pagamento da anuidade junto à Ordem. A OAB/SP alerta que não há voto em trânsito e que quem não votar deverá justificar sua ausência por meio de um requerimento encaminhado ao Conselho Seccional da Ordem. No caso de falta injustificada, o advogado deverá pagar multa de 20% do valor da anuidade.

Apoios e desistências
No início deste ano, ao menos outros três advogados chegaram a anunciar a pré-candidatura para a presidência da OAB em São Paulo, mas não registraram suas chapas. O criminalista Roberto Podval, que mantinha até esta terça-feira (27) o site de sua candidatura no ar, anunciou em outubro que deixava a corrida pelo cargo para apoiar Toron. “Nosso movimento foi e continuará sendo importante, mas a continuidade na nossa chapa dividiria a oposição e fatalmente daria a vitória ao grupo que ai está”, disse, em carta aberta publicada em seu site.

A advogada trabalhista Sônia Mascaro também abriu mão da candidatura meses depois de anunciá-la e decidiu unir-se a Sayeg. Sônia chegou a anunciar apoio a Toron, mas afirmou ter voltado atrás por discordar da opinião do candidato sobre questões como a descriminalização das drogas, à qual Toron seria favorável.

Especialista em defesa do consumidor na área da saúde, a advogada Rosana Chiavassa também foi pré-candidata na corrida pela presidência da OAB/SP, porém anunciou no fim de outubro seu apoio a Toron, chapa da qual se tornou vice-presidente. “Nós nos unimos porque iríamos todos morrer na praia. Estávamos em empate técnico e essa era a única forma da oposição ganhar”, afirmou ao G1, por telefone.

Perfis dos candidatos

Marcos Costa, de 48 anos (Foto: Divulgação)
Marcos Costa, de 48 anos (Foto: Divulgação)

Candidato da situação, Marcos da Costa, 48 anos, é o atual vice-presidente da OAB/SP e é especializado em direito empresarial.

Em sua chapa “Marcos da Costa – Trabalho pela Advocacia” estão os advogados Ivette Senise Ferreira (vice-presidente), Caio Augusto Silva dos Santos (secretário-geral), Antonio Fernandes Ruiz Filho (secretário-geral adjunto) e Carlos Roberto Fornes Mateucci (tesoureiro).

 

Ricardo Hasson Sayeg (Foto: Divulgação/arquivo pessoal)
Ricardo Sayeg, de 44 anos (Foto: Divulgação)

Ricardo Sayeg, 44 anos, é membro da Comissão de Prerrogativas Profissionais da OAB/SP desde 1995 e atua em áreas diversas do direito.

Em sua chapa “Sayeg Hermes Arruda Alvim – OAB 100% Você” conta com Eduardo Pellegrini de Arruda Alvim (vice-presidente), Leandro Donizete Pinto (secretário-geral), Maristela Basso (secretária-geral adjunta) e Marcus Vinícius Lobregat (tesoureiro).
 

Alberto Toron (Foto: Divulgação)
Alberto Toron, de 53 anos (Foto: Divulgação)

Alberto Zacharias Toron, 53 anos, é especialista em direito penal e eleito por São Paulo Conselheiro Federal da OAB.

Em sua chapa “Toron e Rosana – União para Mudar” estão Rosana Chiavassa (vice-presidente), Antonio Ivo Aidar (secretário-geral), Aderbal da Cunha Bergo (secretário-geral adjunto) e Cesar Rodrigues Pimentel (tesoureiro).

 (Nathália Duarte, G1 São Paulo)

Anúncios