Subiu para 35 o número de mortes provocadas pela supertempestade Sandy nos EUA, segundo números divulgados por autoridades de sete Estados atingidos pelo fenômeno climático. Com isso, passa de cem o total de mortos por Sandy.

Além das 35 mortes ocorridas nos Estados Unidos, pelo menos uma morte foi atribuída à tempestade no Canadá. No Caribe, atravessado pela tempestade na semana passada, Sandy matou 69 pessoas, a maioria no Haiti.

A tempestade entrou nos EUA por New Jersey na noite de ontem, deixou pelo menos 8,2 milhões de pessoas sem luz na Costa Leste e na região Meio-Oeste do país e paralisou a campanha para as eleições presidenciais norte-americanas, marcadas para a próxima terça-feira.

O governador de New Jersey, Chris Christie, concedeu uma entrevista coletiva na manhã de hoje e fez um balanço sombrio sobre a passagem de Sandy. “Está além de tudo o que eu poderia imaginar. É uma paisagem de devastação” disse Christie, referindo ao litoral do Estado, onde as águas arrancaram os trilhos de ferrovias. Partes do litoral de New Jersey ainda estão debaixo das águas, com muitas cidades alagadas. O cenário é parecido nas cidades litorâneas de Maryland e Nova York.

“Essa foi uma tempestade devastadora, talvez a pior que já experimentamos”, disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. Segundo ele, a tendência é de que o número de mortos aumente.

As informações são da Associated Press.

Anúncios