247 – No retrato pintado pelos grandes meios de comunicação, o PT está sentado no banco dos réus e prestes a ir para a cadeia. Já há até certa excitação com os capítulos finais da novela do mensalão, que, na próxima semana, colocará em cena atores como José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares. Coincidência ou não, eles serão julgados às vésperas da eleição municipal de 7 de outubro.

Para a oposição, o julgamento representava a esperança de uma vitória histórica nas eleições municipais, pois o PT, além de condenado no STF, seria também julgado nas urnas. Só faltou combinar com o eleitor.

A última rodada de pesquisas eleitorais mostra o que pode vir a ser o início de uma “onda vermelha”, em várias capitais importantes. A começar por Salvador, onde Nelson Pelegrino arrancou e superou ACM Neto, que concorre pelo DEM e contava, até recentemente, com uma vitória em primeiro turno. Pelegrino tem 34% contra 31% de ACM Neto.

No Nordeste, outra capital simbólica é Fortaleza, onde Elmano de Freitas, do PT, passou a liderar, com 24%, deixando para trás Moroni Torgan, também do DEM, que caiu para 18%, segundo uma pesquisa encomendada pelo jornal O Povo.

No Sudeste, as disputas que têm caráter nacional também trouxeram boas notícias para o PT. Em São Paulo, Fernando Haddad aparece empatado com José Serra segundo três institutos: Vox, Ibope e Datafolha – e este é o único que ainda o coloca ligeiramente atrás do tucano. Em Belo Horizonte, a possibilidade de segundo turno entre Márcio Lacerda, do PSB, e Patrus Ananias, do PT, que antes parecia impossível, já não é mais tão improvável. A distância entre ambos diminuiu cinco pontos e há espaço para uma arrancada final.

(Brasil 247)