Essa nota é da Coluna Política assinada no O POVO desta quinta-feira pelo jornalista Érico Firmo:

O título da coluna de ontem perguntava: “Acabou o primeiro turno?” A indagação tinha origem na pesquisa Vox Populi, que mostrava Moroni Torgan (DEM) ultrapassado pelos candidatos com mais estrutura, dinheiro e apoios – necessariamente na ordem inversa. Como parte da resposta, também era sinalizada aqui a conveniência de aguardar as novas pesquisas. Pois bem, o Datafolha mostra cenário menos definido, embora com tendência muito similar. Os números que O POVO traz hoje com exclusividade sinalizam na direção do primeiro segundo turno da história do Ceará a confrontar concorrentes apoiados por duas estruturas de governo. O que significa um segundo turno que movimentará recursos como nunca antes visto.

A principal novidade é o espantoso crescimento de Elmano de Freitas (PT), embora ele se mantenha em empate técnico com Roberto Cláudio. E se confirma a queda de Moroni. Isoladamente, o resultado o mostra muito vivo na briga pelo segundo turno. Mas a tendência contínua torna sua passagem para a fase final da disputa improvável.

Heitor Férrer (PDT) está em patamar superior ao mostrado no Vox Populi, mas não apenas parou de crescer, como oscilou negativamente. Dez dias de campanha são tempo para mudar muita coisa. Vale lembrar: em 2004, Luizianne Lins (PT) estava, neste mesmo período, sete pontos atrás do segundo turno e chegou lá. Heitor está hoje a seis pontos, no limite máximo do empate técnico – embora tal perspectiva seja considerada pelo Datafolha estatisticamente improvável. A diferença é que, em 2004, Luizianne vinha em ascensão. E Heitor estagnou.

(Eliomar de Lima, O Povo Online)