LOS ANGELES – O cantor americano Scott McKenzie, famoso pela música “San Francisco (Be sure to wear flowers in your hair)”, sucesso em 1967, conhecido como ‘verão do amor’, morreu no último sábado, em Los Angeles, aos 73 anos. Um comunicado no site do artista informa nesta segunda-feira que ele morreu em casa, após duas semanas no hospital.

“É com profunda dor que informamos a morte de Scott McKenzie em LA em 18 de agosto de 2012. Scott estava muito doente ultimamente e sua morte aconteceu em casa, depois de duas semanas no hospital”, informa um comunicado divulgado no site do artista.

Scott lutava há anos contra uma doença no sistema nervoso chamada síndrome Guillain-Barre e já havia se internado algumas vezes no hospital desde 2010.

A canção “San Franciso” foi composta por John Philips, líder do grupo The Mamas and the Papas, nos anos 60. Mas ao ser cantada por McKenzie se transformou num hino do movimento de contracultura da década. Em 1986, ele passou a ser a segunda voz masculina após a saída de Denny Doherty. O artista também colaborou com a composição de “Kokomo”, dos Beach Boys, sucesso em 1988.

O site do cantor divulga ainda um poema feito pelo cantor dias antes de morrer. Confira “The Final Ride”, de Scott McKenzie (17 August 2012) :

“But, OH! How I wish I was a true cowboy,

with a great Appaloosa waiting to gallop away,

me sitting on his back, deep into my desert,

far beyond my precious Joshua Tree,

where dreams are made, beautiful dreams,

but this time I need to travel deep into the unknown.

And will I ever come back?

Right now I say no, never.

Oh well, a dream’s a dream’s a dream’s a dream.

Oh, but my mighty Appalooosa’s eyes keep firing up,

and his nostrils keep flaring as he transcends the stink and pettiness beneath him,

half riding, half flying toward place still unscarred by any unnatural activity.

ONWARD AND UPWARD! FULL SPEED AHEAD,

MY BEAUTIFUL, MAJESTIC APPALOOSA!

CARRY US ALL TO THE REGIONS WHERE WE CAN DREAM,

WITH NO FEAR AT ALL,

UNINTERRUPTED AND FOREVER FREE FROM FEAR.”

(Agência O Globo)

Anúncios