10 de Agosto de 2012 às 20:18

PE 247 – Apontado como um dos líderes de um esquema que teria desviado mais de R$ 100 milhões do banco do Nordeste em operações de crédito, José Juacy Cunha Pinto Filho, teve o seu pedido de prisão preventiva solicitado pelo Ministério Público do Ceará.  O pedido de prisão qualifica o empresário como “especialista em falsificação de documentos públicos e particulares, formação de quadrilha, estelionatos e fraudes financeiras, indivíduo que inequivocamente causa prejuízos a particulares, e danos devastadores ao patrimônio público”. O Ministério público cearense suspeita, inclusive, que o empresário tenha deixado o País.De acordo com reportagem da revista Época, que noticiou a fraude há cerca de dois meses, as empresas Ceará Indústria e Comércio de Embalagens, Flecar Comércio e Locação de Veículos, R & J Locações Investimentos e Incorporações, C4 Contruções, JPCF e Empreendimentos Imobiliários e Nordeste Indústria de Embalagens, pertencentes a José Juacy, também são acusadas de improbidade administrativa junto de mais 25 supostos envolvidos nas fraudes, entre eles 20 gerentes ou técnicos do banco.

De acordo com o Banco do Nordeste, todos os funcionários envolvidos teriam sido afastados de suas funções no final de junho.

(Brasil 247)