A Refinaria Premium II, a ser construída no Ceará sob a responsabilidade da Petrobras, terá orçamento e cronograma reavaliados. Na prática, é isso que deve acontecer com o empreendimento, informações do Plano de Negócios (PN) 2012-2016 da estatal, anunciado ontem pela presidente da Petrobras, Graça Foster.

A executiva reafirmou a necessidade da construção da usina e enfatizou que nenhum projeto foi retirado da pauta. Porém, a refinaria cearense é agora citada no plano no ramo dos “projetos em avaliação”.

Somados os projetos em implantação e em avaliação para ampliação do parque de refino, o orçamento destina investimento de US$ 31,2 bilhões, US$ 4,2 bilhões a menos do que previa o PN 2011-2015. “Quando falamos que estamos reavaliando, podemos dizer que estamos fazendo um trabalho para determinar objetivamente o cronograma e quanto será preciso para o projeto”, disse Foster. Também entraram em revisão a Premium I, do Maranhão, e a segunda fase da Comperj, no Rio de Janeiro.

A apresentação do PN ocorreu sob duras críticas de Foster ao não cumprimento de metas da estatal ao longo dos anos. Entre os maus exemplos, foi citada a refinaria Abreu e Lima, de Pernambuco, que além de atrasada (está com 55% da obra pronta, quando deveria estar com mais de 90%), teve sobrepreço (pelos planos iniciais, custaria US$ 2,3 bilhões, mas está saindo por US$ 20 bilhões).

Até agora, a Premium II estava orçada em US$ 11 bilhões, com início das operações prevista para 2017 e capacidade para processar 300 mil barris de petróleo por dia.

“Isso (a reavaliação) faz parte do cenário político e econômico mundial. Um dos setores que mais vêm sofrendo impacto das crises internacionais é o de refino, porque trabalha com margem de lucro muito pequeno. A taxa de retorno sobre o investimento também é baixa”, afirmou ao O POVO o consultor em gás e petróleo, Bruno Iughetti.

Conforme Iughetti, os riscos de refinaria no Estado ser abortada são pequenos. “Ela é estratégica, principalmente pelos efeitos regionais e pelos custos de logística.”

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

A Petrobras reavalia cronogramas e investimentos de alguns projetos. Objetivo é tornar os orçamentos adequados ao cenário internacional, que interfere na construção e no mercado de refino, por exemplo.

Números

 

7,83%
percentual de reajuste da gasolina que entrou em vigor ontem nas distribuidoras

 

3,94%
percentual de aumento do diesel determinado pela Petrobras e que entrou em vigor ontem nas distribuidoras

 

15,8
bilhões de dólares em projetos da Petrobras serão reavaliados pela estatal, como divulgado no novo Plano de Negócios

 

420
milhões de reais mensais é o total da renúncia fiscal do governo federal ao zerar a Cide da gasolina 

 

Saiba mais

 

Preços são mantidos em Fortaleza
Depois que a Petrobras anunciou, na última sexta-feira, aumento nos preços da gasolina e óleo diesel comercializados para as refinarias, a expectativa dos consumidores é que a gasolina aumente em todo o País. Mas, por enquanto, os preços do combustível permanecem estáveis em Fortaleza. 

O POVO visitou 13 postos da Cidade e constatou preços de R$ 2,45 a R$ 2,59 para a gasolina. “Não há previsão de aumento, não”, avisa a gerente de um posto bandeira branca, mas ela também não descarta alta. “Pode mudar do dia para a noite”. Lá, a gasolina é vendida a R$ 2,46. 

A gasolina teve reajuste de 7,83%, sem impostos, e de 3,94% para o diesel. Este aumento foi repassado para as refinarias ontem. Ainda que os consumidores tenham ficado em estado de alerta, o Governo diz que não haverá aumento nas bombas. 

(Luar Maria Brandão – O Povo Online)

Anúncios