No sábado, o blog do Antonio Mello registrou: Serra não toma jeito. Depois de se apropriar dos genéricos e do programa anti-Aids, agora mete a mão no slogan de Dilma

O homem é impossível. Serra é um mitômano incorrigível. Ele se diz engenheiro, mas não prova. Também se diz economista, e também não prova.

Em campanha, já afirmou ser o pai dos genéricos (que foi Jamil Haddad).

Afirmou também ser o criador do programa anti-Aids do governo federal, quando os criadores foram  a doutora Lair Guerra de Macedo Rodrigues e o professor, médico e ex-ministro Adib Jatene.

Agora, com a cara de pau que lhe é peculiar, o homem dos escândalos das Operações Sanguessugas e Vampiro, o homem das ambulâncias superfaturadas, o homem que desistiu de um processo contra o jurista Bierrenbach, quando este solicitou exceção de verdade para provar o que dissera (“José Serra entrou pobre na Secretaria de Planejamento do Governo Montoro e saiu rico… Ele usa o poder de forma cruel, corrupta e prepotente… Poucos o conhecem. Engana muita gente. Chama-se José Serra. Fez uma campanha para deputado federal miliardária. Prejudicou a muitos dos seus companheiros…[Ele e Maluf] têm ambição sem limites. Uma sede de poder sem nenhum freio. E pelo poder eles são capazes de tudo“)…

Pois, agora, esse mesmo José Serra se apropria do slogan da campanha de Dilma em 2010 (“Para o Brasil seguir mudando”) e o transforma em “Para São Paulo seguir avançando”, que é o desta sua campanha para a prefeitura de São Paulo.

Só que o Datafolha mostra que 80% dos paulistanos querem um novo governo. O paulistano não quer seguir, quer um governo diferente do atual Serra-Kassab, quer mudar.

Por isso, o mitômano vai continuar na fila, à espera de uma próxima eleição.

Pois hoje o Blog do @Porra_Serra_ revelou outra apropriação indevida: o logo da Suécia.

 

 

Para completar, a repórter Natália Júlio, do Terra, descobriu ainda que a dupla João Lucas e Marcelo, autores do hit Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha, que foi usado com base para o single da campanha do candidato José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo, não tinha conhecimento que o tucano usaria a música em sua vinheta publicitária.

(Do Viomundo.com.br)

 
Anúncios