Bancários cobram explicações do Santander

Reunião foi solicitada após notícias divulgadas pela imprensa sobre uma possível venda da subsidiária brasileira do banco espanhol

sugerido pela Cecília Negrão

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro se reuniram nesta quarta-feira (13) com o representante do Santander Brasil, na sede do banco, em São Paulo. Participaram do evento a presidente e a diretora de finanças do Sindicato, Juvandia Moreira e Rita Berlofa, respectivamente, o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, e o presidente do Santander Brasil, Marcial Portela.

Durante a reunião, Portela disse que não pretende vender a unidade no Brasil. E reafirmou a importância do Brasil nos lucros da instituição. “O Sindicato dos Bancários se preocupa com a situação dos 55 mil trabalhadores da instituição no Brasil e a concentração do sistema bancário brasileiro, prejudicial para a sociedade e geração de empregos. Consideramos o encontro positivo porque mantém o diálogo aberto”, disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

No primeiro trimestre de 2012, o lucro líquido do Grupo Santander (considerando todas as suas filiais ao redor do mundo) apresentou queda de 23,9% com relação ao 1º trimestre de 2011, passando de 2,1 bilhões de euros para 1,6 bilhões de euros. As unidades do banco na Europa foram as que mais contribuíram para a queda do resultado. A América Latina, ao contrário, representa mais da metade (52%) do lucro do grupo Santander, sendo o Brasil o país que contribui com a maior parte do resultado do Banco, com 27% do total.

Fusões – As fusões e aquisições de empresas financeiras vêm se acentuando nas duas últimas décadas no Brasil. No ano de 1999, por exemplo, segundo os dados do Banco Central, os seis maiores bancos (BB, CEF, Bradesco, Itaú, Unibanco e Banespa) concentravam 59% do Ativo Total do Sistema Bancário Brasileiro. Já em 2011, estas mesmas instituições (BB, Itaú-Unibanco, Bradesco, CEF, Santander e HSBC) passaram a concentrar 81% do Ativo Total do Sistema Bancário Brasileiro.

(site viomundo)

Anúncios