Foto: Igor Melo

Motoristas e cobradores de ônibus interditaram a avenida Tristão Gonçalves, no Centro, às 17h30min desta quinta-feira, 14. Sete ônibus foram parados na pista para impedir a passagem de veículos. Cerca de 300 trabalhadores iniciaram uma caminhada até o shopping Benfica.

Segundo informações da repórter Juliana Diógenes, os ônibus estão parados entre as ruas Guilherme Rocha e São Paulo. “Não há, até o momento, polícia no local. Os manifestantes estão caminhando pela avenida Imperador até o shopping Benfica, mas o trajeto ainda não foi divulgado”, informou a repórter, às 17h40min.

Na avenida Tristão Gonçalves, somente motocicletas e carros pequenos estão conseguindo passar, o que está provocando um grande congestionamento. “É bom evitar tanto a avenida Tristão Gonçalves quanto a avenida Imperador. Os trabalhadores estão caminhando e há também kombi do sindicato”, alertou Juliana.

A caminhada foi iniciada após a segunda assembleia da categoria, que confirmou a greve geral. Cerca de 300 profissionais participaram da assembleia e votaram a favor da paralisação total. 

Pela manhã, motoristas e cobradores aprovaram, em assembleia,greve geral da categoria por tempo indeterminado em Fortaleza. O movimento será deflagrado nesta sexta-feira, 15, por meio de comunicado a ser entregue ao Sindiônibus, Governo do Estado e Prefeitura.

Obedecendo ao prazo legal de 72 horas, a paralisação de ônibus deveria ter início a partir da próxima segunda-feira, 18. Porém, segundo o Sintro, como a intenção é começar o movimento logo no início do dia a fim de impedir a saída dos coletivos das garagens, a greve começará oficialmente na terça-feira, 19.

Na tarde de ontem, uma reunião entre os motoristas e representantes do Sindicato das Empresas de Ônibus do Ceará (Sindiônibus) terminou sem acordo. A categoria solicita reajuste de 15%, cesta básica de R$ 80 e o fim da função dupla de motorista e cobrador no micro-ônibus. Além de vale refeição de R$ 12.

O Sindiônibus propõe aumento de 4,88% e manutenção dos valores já praticados nos benefícios.

O sindicato reivindica aumento para R$ 1.463,95 para motoristas e de R$ 844,10 para cobradores. Os salários atuais são, respectivamente, de R$ 1.273 e R$ 734. A cesta básica é de R$ 70 e o vale refeição é de R$ 7.

Manifestação Antônio Bezerra

No último dia 12, motoristas e cobradores de ônibus de Fortaleza paralisam atividades no terminal do Antônio Bezerra.

Os veículos não ficaram estacionados no terminal, mas nas laterais do local, formando filas. Cerca de 30 ônibus foram aglomerados próximo ao terminal, inclusive, bloqueando a entrada dos veículos. A metade destes ônibus tiveram os pneus secos, porém, o sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Ceará (Sintro) disse que não sabe como isto aconteceu.

Manifestação Papicu

Outra manifestação ocorreu no dia 11, no terminal do Papipu. Os trabalhadores também impediram a saída de veículos.

Em 2011

Ano passado, motoristas e cobradores tentaram iniciar uma greve, mas uma acordo entre Sintro e Sindiônibus impediu a paralisação. À época, foi acordado aumento de 8% dos salários. O vale-refeição passou de R$ 6,5 para R$ 7 e o vale-alimentação, de R$ 55 para R$ 60.

2010

Em 2010, outra greve dos motoristas teve início em 8 de junho. Antes da deflagração do movimento, motoristas promoveram paralisações-surpresa, que foram alvos de investigação

(O Povo Online)

Anúncios