Ex-prefeita diz a interlocutores que aceita indicação se houver consenso entre PT, de onde saiu desgastada, e atual partido; nome tem aval de Lula

FERNANDO GALLO, JULIA DUAILIBI – O Estado de S.Paulo

A ex-prefeita e deputada Luiza Erundina (PSB) será indicada para a vaga de vice-prefeito na chapa de Fernando Haddad, pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo. O anúncio deve ser feito amanhã à tarde, em evento num hotel na capital paulista, do qual devem participar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente do PSB.

A deputada ainda não aceitou oficialmente o convite. Disse a interlocutores que, se houver consenso no PSB e no PT, aceitará. Questionada pelo Estado, desconversou: “É o diretório nacional que faz a discussão. Não parei para pensar nisso ainda”.

O nome de Erundina foi apresentado por Campos a Lula há mais de dois meses, quando começaram as tratativas sobre aliança em São Paulo. O PT recebeu bem a indicação por avaliar que Erundina agrega o discurso da ética na chapa. O acerto para indicar a ex-prefeita foi antecipado ontem pelo estadão.com.br.

A principal resistência era no PSB paulista. A ex-prefeita não faz parte do grupo que comanda a legenda no Estado, por isso a direção nacional do PSB teve de negociar a indicação com vereadores e com o presidente estadual, Márcio França, que deverá assumir agora a liderança do bloco PSB-PSD na Câmara dos Deputados e terá certa autonomia na negociação de alianças no processo eleitoral estadual em 2014.

Além do discurso ético, o PT avalia que Erundina, de 77 anos, agrega experiência à chapa de Haddad, de 49, estreante em eleições. A deputada administrou a cidade de 1989 a 1992, quando manteve relação conflituosa com o PT, ao qual era filiada. A situação se agravou ao assumir em 1993 a Secretaria da Administração Federal, no governo Itamar Franco. Em 1997, deixou o PT.

Ontem Haddad elogiou Erundina: “Ela tem muito respeito da militância petista. Tem tradição na luta social e um padrão ético incontestável. Está mais próxima de nós, para a minha honra”.

No front tucano, o PSDB pretende ceder a vice do pré-candidato José Serra, que aos 70 anos disputa a Prefeitura pela quarta vez, a um político jovem. Os maiores adversários do tucano – Haddad e o pré-candidato do PMDB, Gabriel Chalita – vão explorar a tese da renovação.

Apostas. Os tucanos apostam no nome de Alexandre Schneider, ex-secretário municipal de Educação. Ex-tucano que migrou para o PSD do prefeito Gilberto Kassab, ele conta com o apoio do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB). A indicação da vice pelo PSD depende, no entanto, de decisão do Tribunal Superior Eleitoral sobre o pedido de Kassab para ter mais tempo no horário eleitoral.

Há no PSDB defensores de uma chapa puro-sangue, com a indicação do ex-secretário de Cultura, Andrea Matarazzo, amigo de Serra. Outro cotado é o ex-secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Jorge (PV). / COLABOROU RICARDO CHAPOLA

 

Anúncios