SEM MENCIONAR NOMES, EX-PRESIDENTE DÁ SEQUÊNCIA DISCRETA A POLÊMICA COM O MINISTRO GILMAR MENDES, DO STF; LULA, QUE PASSOU O DIA EM BRASÍLIA E DISCURSOU NA FIOCRUZ, EVITOU O CONTATO COM A IMPRENSA, PARA NÃO FOMENTAR BATE-BOCA

30 de Maio de 2012 às 18:49

247 – O ex-presidente Lula foi discreto, mas não resistiu a fazer uma menção à polêmica aberta com o ministro Gilmar Mendes, que o acusa de pressionar pelo adiamento do julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal. Ao iniciar palestra no 5º Fórum Ministerial de Desenvolvimento, organizado pela ONU, na Fiocruz, em Brasília, Lula disse: “Vou falar de pé, porque senão vão dizer que eu estou doente. Tem muita gente que não gosta de mim”. 

Até agora, o ex-presidente, que se recupera de um câncer na laringe, se limitou a negou por meio de nota a versão dada pelo ministro do STF para o encontro entre os dois, no dia 26 abril, no escritório do ex-ministro Nelson Jobim. Ele se disse “indignado” no mesmo comunicado, mas não apresentou uma versão alternativa ao teor do encontro.

Apesar de Gilmar Mendes ter aumentado o tom sobre o assunto nos últimos dias, Lula preferiu não fazer declarações à imprensa para responder. Os jornalistas não tiveram acesso ao auditório onde o ex-presidente proferiu sua apresentação, e Lula, que evitou a imprensa ao chegar e sair do Palácio da Alvorada, onde almoçou com a presidente Dilma, chegou ao prédio da Fiocruz pela garagem, sem falar com os repórteres.

(BRASIL 247)