A UNESCO OFERECE A BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL, UM SITE WEB NO QUAL É POSSÍVEL CONSULTAR UMA INFINIDADE DE DOCUMENTOS CULTURAIS ÚNICOS DE BIBLIOTECAS E ARQUIVOS DO MUNDO INTEIRO

01 de Maio de 2012 às 18:06

Uma espécie de lâmpada de Aladim do universo da cultura e da informação já está funcionando a pleno vapor: é o site web da Biblioteca Digital Mundial, da Unesco. Essa mega enciclopédia do conhecimento humano funciona em sete línguas – árabe, chinês, espanhol, francês, inglês, português e russo – e também possui conteúdos em várias outras línguas. As características dos seus mecanismos de busca foram pensadas para facilitar ao máximo as pesquisas interculturais através das diferentes épocas. Todos os milhares de temas oferecidos são acompanhados de descrições e alguns são apresentados em vídeos por bibliotecários e professores especializados, a fim de que os usuários possam situar o seu contexto. Tais ferramentas e técnicas pretendem despertar a curiosidade dos estudantes e do público em geral, com o objetivo de estimular o conhecimento do patrimônio cultural de todos os povos e países.

Concebido e preparado por uma equipe da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, o site da Biblioteca Digital Mundial contou com a participação e a colaboração ativas da Biblioteca Alexandrina do Egito e da Fundação Biblioteca Nacional brasileira, além de outras bibliotecas nacionais e instituições culturais de dezenas de outros países.

 

Entre os tesouros culturais apresentados na Biblioteca Digital Mundial, estão as imagens de estelas e ossos para oráculos pertencentes à Biblioteca Nacional da China; manuscritos científicos árabes; fotografias antigas do Brasil e da América Latina; o Hyakumanto darani, uma publicação do ano 764 custodiada na Biblioteca Nacional do Japão; a famosa Bíblia do Diabo, do século 13, pertencente à Biblioteca Nacional da Suécia; obras caligráficas em árabe, persa e turco, provenientes da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos. Nela pode-se também encontrar a Declaração de Independência dos Estados Unidos, assim como as Constituições de numerosos países; um texto japonês do século 16 considerado a primeira impressão da história; o jornal de um estudioso veneziano que acompanhou Fernão de Magalhães na sua viagem ao redor do mundo; o original das “Fábulas” de La Fontaine, o primeiro livro publicado nas Filipinas em espanhol e tagalog, a Bíblia de Gutemberg, e pinturas rupestres africanas que datam de 8.000 A.C.

O site permite ao internauta orientar sua busca por épocas, zonas geográficas, tipo de documento e instituição. O acesso é gratuito e os usuários podem ingressar diretamente pela web, sem necessidade de se registrarem. Com um simples clique, podem-se passar as páginas de um livro, aproximar ou afastar os textos e movê-los em todos os sentidos. A excelente definição das imagens permite uma leitura cômoda e minuciosa.

Um presente da Unesco ao mundo da cultura no século 21.

(BRASIL 247)


Anúncios