Faxineiras, jardineiros, babás, cuidadores, serviços gerais. Os empregados domésticos atuam em diversas áreas dentro de uma casa. Estimados em até 100 milhões de trabalhadores em todo o mundo, esse tipo de serviço é dominado pelas mulheres. Apesar disso, elas acabam ganhando um salário inferior ao recebido por eles.

De acordo com a OIT (Organização Internacional do Trabalho), existem cerca de 53 milhões de trabalhadores domésticos em todo o mundo. No entanto, como há muitos profissionais não registrados, esse número pode chegar ao 100 milhões, diz a instituição.

Segundo o órgão da ONU, 93% desses empregados são mulheres, muitas delas imigrantes ilegais.

Nos Estados Unidos, existem 2,5 milhões de empregados domésticos, segundo a Aliança Nacional de Trabalhadores Domésticos (NDWA, na sigla em inglês). Desse total, 23% são imigrantes ilegais.

Um relatório de 2010 da Rede Internacional de Trabalhadores Domésticos (IDWN, na sigla em inglês) mostra que, em toda a Europa, há 1 milhão de mulheres imigrantes trabalhando ilegalmente como domésticas.

A informalidade é um dos motivos que fazem com que os salários dessas mulheres sejam mais baixos na comparação com os trabalhadores de outras funções.

De acordo com o relatório, o salário das mulheres domésticas equivale, em média, a 73% do valor recebido pelos homens domésticos.

Veja abaixo mais algumas curiosidades e informações sobre o serviço doméstico em todo o mundo.

(PORTAL R7)

Anúncios