Uma verdadeira desmoralização para o presidente do Banco, que empenhou sua palavra e divulgou o compromisso de pagar os 2% do adicional de PLR ao funcionalismo neste dia 23/4. É assim que o Sindicato analisa a decisão da direção do BNB de mais uma vez submeter-se subservientemente ao DEST, preferindo desrespeitar o corpo funcional da Instituição ao não cumprir o acertado com a Contraf-CUT em relação a PLR de 2011 e ainda por cima ignorar a Convenção Nacional da categoria. 

Com essa atitude caem em descrédito o presidente Jurandir Santiago e toda a sua diretoria, principalmente a administrativa, a quem compete negociar os direitos trabalhistas dos funcionários junto às entidades representativas dos trabalhadores. 

Lideranças políticas com notória influência na indicação de administradores do Banco, também estão em xeque e precisam agir urgentemente no sentido de garantir que suas promessas sejam efetivadas. 

Protesto – O Sindicato dos Bancários do Ceará, por orientação da Contraf-CUT, convoca para esta segunda-feira, dia 23/4 (data em que deveria estar sendo honrado o compromisso de pagar o adicional da PLR) manifestação de repúdio ao descumprimento ao acordo feito com as entidades sindicais. O ato ocorrerá a partir das 13 horas, na Praça Jader Colares, no Centro Administrativo do Passaré. 

A decisão do Banco de pagar o adicional de 2% só veio após muitas manifestações e mobilizações realizadas nas principais agências do BNB e na Direção Geral, inclusive com a perspectiva de deflagração de greve, que foi suspensa somente após o compromisso do Presidente do Banco em honrar com distribuição do adicional em consonância com o que dispõe a Convenção Coletiva Nacional. 

A realização de greve volta a ser debatida pelas entidades representativas que deverão convocar, sob a orientação da Contraf-CUT, assembleias para deliberar sobre o assunto nos próximos dias. Paralelamente continuará sendo desenvolvida campanha de denúncia de má gestão do Banco, que fez sumir praticamente todo o lucro da Instituição no segundo semestre do ano passado 

O Sindicato convoca todos os benebeanos em sua base de atuação para retomar a mobilização, ampliando o debate para a imprensa e entre órgãos da sociedade, inclusive aqueles responsáveis pela fiscalização do BNB, reivindicando a divulgação do relatório sobre as denúncias encaminhadas pelo Ministério Público Federal. 

O SEEB/CE vai solicitar o agendamento de audiência pública para discutir a situação do BNB na Assembleia Legislativa do Estado. Da mesma forma, está sugerindo à Contraf-CUT solicitar audiência pública na Câmara Federal e no Senado, bem como reuniões com a bancada parlamentar nordestina para exigir o fortalecimento do Banco e a transparência nas ações de seus administradores.

(BANCÁRIOS CE)

Anúncios