O Banco do Brasil abriu concurso externo para o preenchimento de vagas para a Carreira Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt). A volta do funcionamento do Sesmt foi uma conquista da Campanha Nacional dos Bancários de 2009. Publicado no Diário Oficial da União na segunda-feira (19), o edital prevê vagas paras as carreiras de auxiliar de enfermagem do trabalho, técnico em segurança do trabalho, enfermeiro do trabalho, médico do trabalho e engenheiro de segurança do trabalho.

 “Conquista dos bancários, a reimplantação da Carreira Sesmt trará importantes melhorias para a saúde e segurança do conjunto do funcionalismo, já que implanta serviços que garantem condições seguras de trabalho”, afirma o diretor do Sindicato Eduardo Araújo.

Em dezembro de 2010, o BB abriu inscrições ao processo de seleção interna para a carreira Sesmt, mas não conseguiu preencher todas as vagas com o público interno, sobretudo nas áreas de medicina e enfermagem, que ficaram abertas devido à falta de funcionários do BB nessas especialidades. Por isso, o banco abriu concurso externo. 

Após a Campanha Nacional de 2009, o banco se comprometeu a cumprir o que determina a NR 4 e a esquecer a sua proposta de terceirização dos serviços. O banco implantará plataformas de Sesmt em todas as unidades da federação, sendo que haverá um setor de controle em Brasília e a contratação dos profissionais será por concurso específico. Este problema vinha se arrastando há tempos. 

O Sindicato fez a denúncia ao Ministério do Trabalho em 19 de dezembro de 2005. Uma auditoria da DRT, efetuada em maio de 2006, comprovou a irregularidade e notificou a empresa a cumprir a norma, sob pena de multa. Mas o banco insistia na tese de terceirização.

No dia 17 de outubro de 2006, o Conselho Diretor do BB anunciou decisão de terceirizar os Sesmts em 14 estados, o que o movimento sindical reverteu. 

Edital

As carreiras de auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico em segurança do trabalho, ambas com carga horária de 40 horas semanais, são para candidatos com diploma de curso técnico ou qualificação na área de atuação. Os vencimentos são de R$ 3.163,73 e R$ 4.089,79, respectivamente. 

São oferecidas também oportunidades de enfermeiro do trabalho, médico do trabalho e engenheiro de segurança do trabalho. Para concorrer a estes cargos, no entanto, é preciso ter nível superior completo na área. As remunerações são de R$ 4.921,35 para enfermeiros, R$ 5.800,33 para médicos e R$ 7.499,75 para engenheiros, com carga horária de 40 horas para enfermeiros e engenheiros e 30 horas para médicos. 

Inscrição

A Fundação Carlos Chagas, empresa escolhida para organizar a seleção, receberá inscrições a partir das 10h do dia 26 de março, por meio de sua página na internet (www.concursosfcc.com.br), cobrando taxas de R$ 47 para os cargos de nível técnico e de R$ 87 para os de nível superior. Será possível se candidatar até as 14h do dia 13 de abril.

A isenção do pagamento da taxa de inscrição poderá solicitada, entre 21 e 23 de abril, pelos membros de famílias de baixa renda inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). O requerimento deve ser feito no site da organizadora. 

Seleção
O processo seletivo será composto por uma prova objetiva com 60 questões de múltipla escolha (30 de conhecimentos básicos e 30 de conhecimentos específicos) e uma prova discursiva de redação, para serem realizadas em, no máximo, 4h30.
 

Com caráter eliminatório e classificatório, os exames serão aplicados no turno matutino do dia 13 de maio, em todas as capitais do país, além de Ribeirão Preto (SP). O horário e os locais das avaliações serão divulgados, oportunamente, pela Fundação Carlos Chagas.

 Confira aqui a íntegra do edital. 

Rodrigo Couto
Do Seeb Brasília, com informações da Fundação Carlos Chagas

Anúncios