O advogado Cleber Carvalho, da família de Wanderson Pereira dos Santos, disse que irá pedir indenização por danos morais e financeiros a Tho.

— É preciso que haja uma compensação por danos morais e pela perda de renda da família — disse o advogado.

Ele contestou, ontem, a versão apresentada por Thor, de que o ciclista teria cruzado a via.

— O coração dele foi parar dentro do carro. Por isso, eu sei que ele foi pego de frente. Se ele tivesse atravessando a rodovia como estão falando, teria sido pego de surpresa— disse uma tia da vítima, Maria Pereira.

Em contato com a família, um representante de Eike Batista disse que iria arcar com todas as despesas do enterro. O empresário teria pago R$ 8 mil pelo sepultamento e reconstituições na face e no corpo de Wanderson — com o impacto, ele teve uma das pernas e um dos braços amputados.

O ciclista foi enterrado ontem no Cemitério de Xerém.

— Ele era um bom homem. Tinha trabalhado ontem (sábado) o dia inteiro antes do acidente — disse José da Silva, vizinho de Wanderson.

(Extra Online)