O secretário estadual das Cidades, Camilo Santana (PT), um dos cinco pré-candidatos petistas à Prefeitura de Fortaleza , disse que quer ser o candidato da prefeita Luizianne Lins (PT).

Deputado estadual mais votado nas eleições de 2010, Camilo é o nome preferido do governador Cid Gomes (PSB) para encabeçar a chapa da provável aliança PT-PSB.

Porém, até o momento a prefeita ainda não demonstrou interesse em indicá-lo para a disputa. “Eu só serei candidato se for o candidato da Luizianne”, disse ontem, no programa Debates do Povo, da rádio O POVO/CBN. “Somos aliados, mas meu partido é o PT. Defendo o nosso projeto”.

A primeira opção da prefeita era o secretário de articulação política da Prefeitura, Waldemir Catanho. Com a desistência dele, Luizianne decidiu apoiar a pré-candidatura do secretário municipal da Educação, Elmano de Freitas.

O futuro da aliança entre PT e PSB na Capital depende, entre outros fatores, de consenso entre os partidos a respeito do candidato. Publicamente, tanto Cid quanto Luizianne têm manifestado o desejo de dar continuidade à aliança.

Entretanto, o chefe de gabinete do Governo do Estado, Ivo Gomes, e o ex-governador Ciro Gomes, ambos irmãos de Cid, defendem que o PSB lance candidatura própria.

Já Luizianne sugeriu o nome do senador petista José Pimentel como opção caso a aliança não prospere e o PT não chegue a um acordo.

“Esse processo tem que ser comandado por Luizianne”, disse Camilo. “O que está em jogo não é o projeto pessoal de ninguém, e sim dar continuidade ao projeto que está em andamento. (…) O PT deve continuar na administração de Fortaleza”.

Provocado por um ouvinte do programa que perguntou por que então Camilo não apoia o candidato da prefeita, já que faz tantos elogios à sua administração, Camilo respondeu: “Eu quero ser o candidato da Luizianne”, sustentou.

Mesmo com o cenário indefinido, Camilo diz não acreditar que será necessária a realização de prévias no PT, e afirmou que o partido precisa ter “bom senso” para escolher o candidato.

Durante a entrevista, Camilo Santana evitou críticas à gestão Luizianne, mas apontou a mobilidade urbana como o grande desafio para o próximo gestor da Capital e disse que o atendimento nos hospitais precisa melhorar.

ENTENDA A NOTÍCIA

Camilo Santana disputa no PT a indicação com o deputado federal Artur Bruno, o presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena, o vereador Guilherme Sampaio e o secretário municipal da Educação, Elmano de Freitas.

(O POVO ONLINE)

Anúncios