Um brasileiro acabou sendo condenado nesta segunda-feira nos Estados Unidos pelo estupro de cinco prostitutas, segundo informou o jornal “Oakland Tribune”. O caminhoneiro Gleiston Andrade, 41 anos, foi preso na cidade de Emeryville, após os policiais serem notificados de que prostitutas estariam sendo levadas por um homem para os fundes de uma loja para estuprá-las.

O júri, realizado na Corte Superior do condado de Alameda, apontou Gleiston como culpado por forçar sexo oral a seis prostitutas e estupro a outras sete após uma série de ataques a prostitutas na região de Oakland, no Estado da Califórnia. O brasileiro foi preso em flagrante no estacionamento de uma loja, em 6 de outubro de 2009.

O Ministério Público embasou a acusação em depoimentos de quatro vítimas e exames de DNA que comprovaram a presença de material genético do Brasileiro em duas das mulheres. O caminhoneiro teria usado uma arma de chumbinho para forçar as prostitutas a fazer sexo com ele. Após o ato, ele falava para as vítimas que era policial, ex-policial ou que tinha amigos na corporação.

A defesa de Gleiston afirmou que as provas que ligavam o brasileiro aos crimes eram muito poucas e insuficientes para a condenação. Ainda de acordo com ela, as amostras de DNA recolhidas estavam contaminadas, o que torna o resultado dos exames questionáveis.

A advogada afirmou ainda que Gleiston nunca se encontrou com as vítimas e culpou a polícia de Oakland pelos casos de estupro, afirmando que na época dos crimes a corporação acumulava os casos de estupro e que acabaram colocando a culpa de todas as queixas sobre o brasileiro quando ele foi preso.

A sentença definitiva do brasileiro será divulgada apenas no dia 23 de março, porém tudo indica que ele será condenado à prisão perpétua. Ainda existe a possibilidade de um recurso contra a decisão.

(PORTAL DO SIDNEY REZENDE)

Anúncios