Líderes nacionais de PSDB e DEM reuniram-se em Brasília e decidiram que, nas eleições municipais deste ano, as duas siglas “marcharão juntas” em pelo menos quatro capitais do Nordeste, incluindo Fortaleza. Na capital cearense, segundo informou o colunista da revista Veja, Lauro Jardim, coligação lançaria o ex-deputado Moroni Torgan (DEM).

O problema é que a cúpula tucana no Ceará diz não ter participado do acerto – e adianta que, em nenhuma hipótese, abrirá mão da cabeça de chapa na eleição. O DEM local também alega que nada está definido e que sequer sabia do acordo.

A coligação foi previamente costurada, na última quarta-feira, pelo chefe do PSDB Nacional, Sérgio Guerra (PSDB), e pelos deputados federais ACM Neto (DEM) e Antônio Imbassahy (PSDB). O grupo chegou a emitir nota oficial com os termos da decisão – que não faz menção ao nome de Moroni e é assinada por Guerra e pelo presidente nacional dos Democratas, Agripino Maia.

Em Fortaleza, a reação foi de surpresa. “Essa reunião foi entre eles, não houve participação do PSDB do Ceará. Aqui, o diretório já deliberou que terá candidato próprio. Se Moroni for candidato pelo DEM, é bem-vindo pra o arco dos partidos da oposição. Mas não marcharíamos juntos no primeiro turno”, afirmou o presidente estadual do PSDB cearense, Marcos Cals, favorito para concorrer pelo partido.

No DEM, a decisão sobre para que lado irá o partido ainda depende de Moroni, que está em Portugal, em missão religiosa, e não decidiu se participará do pleito. Caso ele resolva ser candidato, a aliança com o PSDB iria por água abaixo, à revelia do acordo nacional.

“É prematuro falar em coligação. Até porque ainda não houve nenhum contato entre os presidentes do PSDB e do DEM nesse sentido, e também nenhuma imposição do diretório nacional”, argumentou o tesoureiro e articulador político dos DEM, Antônio Nei.

Nos bastidores, no entanto, as duas siglas têm tentado chegar ao denominador comum. Segundo Marcos Cals, Moroni estaria em contato permanente com o principal líder do PSDB no Estado, Tasso Jereissati.

O POVO tentou contato com Sérgio Guerra, mas sua assessoria de imprensa informou que ele não poderia dar entrevista. ACM Neto não atendeu as ligações.

ENTENDA A NOTÍCIA

Além de Fortaleza, também entraram no acordo da cúpula nacional do PSDB e do DEM as cidades de Aracaju, Salvador e Natal. O DEM do Ceará promete discutir o assunto na segunda-feira, em encontro nacional em São Paulo.

(O POVO ONLINE) 

Anúncios