O brasileiro Hemerson Pereira Fortkamp, de 30 anos, morto na porta de uma boate em Lisboa (Foto: Arquivo pessoal)

Um brasileiro de 30 anos foi espancado e morto por ao menos cinco pessoas na saída de uma casa noturna, no último domingo (29), em Lisboa, em Portugal. O caso ainda está sendo investigado pela polícia portuguesa, mas ninguém foi preso.

Hemerson Pereira FortKamp deixava a boate Kapital com o primo André Luiz, 26, por volta das 7h30, quando ambos foram agredidos. FortKamp foi socorrido e encaminhado para um hospital da região, mas morreu. Seu primo conseguiu fugir dos agressores e sofreu apenas ferimentos leves.

Segundo a mãe de Hemerson, Antônia Monteiro Pereira, que vive em Portugal há 12 anos, o crime foi motivado por um desentendimento ainda no interior da boate Kapital.

Um jovem teria suspeitado que o brasileiro assediava uma garota ao cantar a música “Ai, se eu te pego”. Os rapazes discutiram e o agressor ameaçou Hemerson afirmando que eles se encontrariam lá fora.

Na saída do estabelecimento, então, Hemerson e o primo foram surpreendidos por três homens e duas mulheres. Os brasileiros correram, mas Hemerson caiu e passou a ser agredido inclusive com pedras e garrafas de vidro.

Uma parte do grupo ainda tentou perseguir André, que foi ajudado por pessoas que passavam pelo local e conseguiu pegar um táxi.

Hemerson foi socorrido e encaminhado para um hospital da região, mas não resistiu. Segundo a mãe do brasileiro, ele apresentava diversos hematomas, principalmente na cabeça, quando foi reconhecido. André também recebeu atendimento médico e precisou de levar pontos na testa, além de ter ferimentos nas mãos.

A mãe de Hemerson afirmou que acredita que o crime tenha sido motivado por preconceito. “Nós sofremos preconceito o tempo todo. Meu filho não queria mais viver aqui”, disse.

Hemerson vivia em Lisboa havia seis anos, trabalhava como eletricista e pretendia voltar para o Brasil. “Ele ligou para a minha mãe, que mora em Campo Grande, e perguntou se poderia morar lá se conseguisse arrumar um emprego e voltar para o Brasil”, afirmou Antônia.

A família queria levar o corpo de Hemerson para ser enterrado ao Brasil, mas, segundo sua mãe, não foi possível devido ao preço do translado. Por conta disso, o corpo do brasileiro será velado hoje em Lisboa e deverá ser cremado amanhã. Uma missa em homenagem a ele também está marcada para as 9h30 de amanhã.

(FOLHA ONLINE)

Anúncios