São Paulo – O presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, foi exonerado do cargo na última sexta-feira, segundo decreto da Presidência da República e que consta na edição de ontem do “Diário Oficial da União“.

As razões pela qual o executivo foi demitido não foram informadas pelas assessorias de imprensa da Casa da Moeda e do Ministério da Fazenda, e nenhuma resposta oficial sobre o assunto foi concedida até o horário de publicação desta reportagem, conforme o solicitado por EXAME.com.

A Casa da Moeda é responsável pela produção de moedas no Brasil e é um órgão público vinculado ao Ministério da Fazenda.

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo, publicada nesta terça-feira, afirma que Denucci foi demitido por conta de suspeitas de que estaria recebendo propina por parte de fornecedores do órgão via duas empresas que atuam no exterior e que utilizam tanto o nome dele como o de sua filha.

A exoneração do servidor, indicado para o cargo pelo PTB em 2008, foi formalizada no fim de semana por um funcionário do terceiro escalão do Ministério da Fazenda e, em seguida, publicada no “Diário Oficial da União”, destaca o periódico. 

Em resposta à Folha, o agora ex-presidente da Casa da Moeda confirmou a existência das duas empresas, mas negou ter feito movimentações financeiras com essas contas.

(EXAME ONLINE)
Anúncios