Uma múmia de 2.200 anos foi diagnosticada com câncer de próstata, segundo afirmação da professora egípcia Salima Ikram, da American University de Cairo.

Ikram integrava um time de pesquisadores que estudou a múmia por dois anos, em Portugal, utilizando aparelhos de tomografia computadorizada de alta resolução. De acordo com as pesquisas, a múmia tinha 40 anos quando morreu.

Por causa da descoberta do câncer, a professora afirma que a doença é antiga, causada pela genética e não pela modernidade. Informações são do jornal “O Globo”.

A doença que também já foi diagnosticada em um esqueleto de 2.700 anos de um rei encontrado na Rússia, já é o segundo caso mais antigo registrado.

(PORTAL DO SIDNEY REZENDE)

Anúncios