O Tribunal de Contas da União (TCU) negou recurso da defesa e manteve a condenação da bispa Sônia Hernandes, uma das fundadoras da Igreja Renascer, por falta de prestação de contas de verbas recebidas.

A bispa terá que devolver aos cofres públicos R$ 785 mil, além de pagar uma multa de R$ 100 mil.

As verbas questionadas foram repassadas pelo FNDE, do Ministério da Educação, para a Fundação Renascer nos anos de 2004 e 2005. O dinheiro seria usado na alfabetização de jovens e adultos.

Na época do repasse, Sônia era a presidente da fundação. Uma tomada de contas especial foi instaurada por conta da “inépcia da prestação de contas do convênio”. O TCU diz que foram feitos saques na conta do convênio sem identificação do destinatário dos recursos. Outras irregularidades também foram detectadas.

(PORTAL 24 HORAS)