AV. BEZERRA DE MENEZES

O trânsito de Fortaleza exige paciência e educação daqueles que o enfrentam diariamente, principalmente nos horários de pico. De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC), as cinco principais vias municipais da capital cearense são as avenidas Bezerra de Menezes, da Universidade, Aguanambi, Engenheiro Santana Júnior e Antônio Sales.

Para a advogada Sônia Chagas, que enfrenta todos os dias o trajeto da avenida Engenheiro Santana Júnior (Cocó e Papicu), sentido praia/sertão, o tempo que se perde no trânsito é bem desgastante. “Na época das aulas escolares preciso sair de casa antes das 06h30min para evitar os congestionamentos, pois perco muito tempo no trânsito. Às vezes, busco vias alternativas, mas nem sempre resolve”, diz.

Segundo a AMC, a justificativa para o intenso fluxo de veículos nestas vias, é porque elas são importantes corredores viários de Fortaleza, interligando às regiões oeste/leste e norte/sul da cidade. Outro fator, é que estes locais possuem diversos pólos geradores de tráfego (shoppings, hospitais, supermercados e universidades) que atraem grande demanda ao longo do dia, se intensificando nos horários de pico de tráfego.

Os horários que identificam o maior tráfego de veículos, segundo a AMC, é verificado nos picos da manhã (06:30 – 08:30), meio dia (11:30 – 13:30) e final da tarde (17:30 – 19:30).

Vias secundárias

As vias secundárias que servem de apoio para o tráfego da via principal, no caso específico da malha viária de Fortaleza, em sua maioria, são sem continuidade, ou seja, o condutor para trafegar nesta vias precisa conhecer a região de forma a identificar o melhor trajeto. Porém, existem rotas alternativas.

O condutor que trafega pela Av. Bezerra de Menezes no sentido oeste/leste, pode optar pela Rua Gustavo Sampaio, por exemplo. Já, no sentido leste/oeste, de acordo com a AMC, não existe rota alternativa.

Na Aguanambi, sentido sul/norte (até a av. Domingos Olímpio), a população pode optar pelas Ruas Jaime Benévolo, Solon Pinheiro e Visconde do Rio Branco e no sentido norte/sul, as opção são as ruas Barão de Aratanha e Assunção.

Já para quem passa constantemente pelas avenidas Engenheiro Santana Jr., Antônio Sales e Universidade, não existem rotas específicas para fugir do trânsito. Nestes casos, cabe a dica da AMC de conhecer a região e buscar outros acessos.

Para melhorar o fluxo
No que compete ao Controle de Tráfego em Área de Fortaleza (CTAFOR), as ações para melhorar o fluxo de veículos na Capital, são executas pelos engenheiros que monitoram através das câmeras o comportamento do fluxo veicular para identificar alguma interferência que possa reduzir a qualidade do tráfego. Com o auxílio do Sistema do Semáforo em tempo real (SCOOT) é possível ainda realizar, quando necessário, alterações no semáforos que compõem estes corredores viários, assim como nos demais que possuem a mesma tecnologia semafórica.

(KERRYLANE PINHEIRO – DIÁRIO DO NORDESTE)