A polícia de Milão deteve nesta quarta-feira (04/01), na Suíça, um argelino acusado de ser o responsável pelo homicídio da brasileira Veronica Crosati, que foi encontrada morta a facadas em 26 de julho do ano passado em um apartamento em Milão.

A mulher trabalhava como prostituta e havia sido contratada por meio de um site que oferece serviços de acompanhante na cidade italiana.

Ela foi encontrada 10 dias após o assassinato depois de denúncias de vizinhos do seu apartamento, incomodados com o cheiro. As investigações estão sendo conduzidas pela Equipe Móvel da polícia de Milão.

Uma associação de voluntários alertou que Veronica pode ter sido vítima de uma rede de tráfico humano que supriria metade da demanda do mercado de prostituição na Itália.

(OPERA MUNDI)