Três arrastões teriam acontecido na tarde desta segunda-feira, 2, em Fortaleza. A primeira ação ocorreu na Barra do Ceará, por volta das 16h30, ao mesmo tempo em que um ônibus era invadido por bando armado no bairro Henrique Jorge. A terceira ação foi relatada na Via Expressa, já por volta das 17 horas.

Segundo testemunhas, a primeira sequência de assaltos teria começado no bairro Quintino Cunha, na avenida Mozart Pinheiro de Lucena, se estendendo até a Barra do Ceará.

Em conversa com O POVO Online, uma jovem que testemunhou a ação disse que um grupo com 10 ou 15 pessoas invadiu várias lojas do comércio da avenida e praticaou a série de roubos no local.

Por conta da ação, as lojas, que costumavam fechar somente às 19 horas, fecharam as portas mais cedo, por volta das 17 horas. Os moradores da área afirmam que a Polícia não apareceu no local.

Henrique Jorge
Um segundo arrastão teria acontecido por volta das 16h35, dentro de um ônibus da linha Conjunto Ceará/Lagoa, que seguia pela avenida Fernandes Távora, no bairro Henrique Jorge, em Fortaleza.

De acordo com o relato de uma testemunha, cerca de 15 homens entraram no coletivo e começaram a tomar todos os pertences dos passageiros. “Entreguei celular e pasta com material de trabalho, gravador digital”, contou ao O POVO Online o radialista Edson Ferreira, uma das vítimas.

Via Expressa
A terceira ação teria ocorrido na Via Expressa, próximo ao cruzamento com a rua Tavares Coutinho, no bairro Varjota, em Fortaleza.

De acordo com um morador do bairro que presenciou a ação, um grupo de homens armados abordou vários veículos que passavam pela via, enquanto outros motoristas buzinavam e davam “sinal de luz”, na tentativa de alertar os carros que estavam atrás.

Greve dos PMs
Em greve desde a última quinta-feira, 29, policiais militares e bombeiros já estariam de braços cruzados em 33 municípios cearenses, de acordo com o presidente da Associação de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, Pedro Queiroz.

Por conta da paralisação, o governador Cid Gomes decretou estado de emergência em todo o Ceará, e pediu reforço policial da Força Nacional, do Exército e da Aeronáutica.

(O POVO ONLINE)