A poucos dias de voltar ao octógono, o lutador Brock Lesnar está sendo acusado de caça ilegal de cervos no sul do Canadá. Em meio à preparação para o UFC 141, a ser disputado em 30 de dezembro, o norte-americano viu o processo no qual está envolvido desde 2010 ser divulgado pela mídia, revelando que ele pode ser preso por até um ano.

O incidente teria acontecido em novembro de 2010. Lesnar teria viajado a Alberta, região do Sul do Canadá que faz fronteira com os Estados Unidos, para caçar com um guia. As informações são do jornal Calgary Herald.

O lutador foi detido durante o passeio portando ilegalmente o corpo de um cervo e terá de responder também pelo desperdício de carne animal e por não ter etiquetado corretamente o resultado de sua caça. Pelos delitos, Lesnar pode ter de pagar uma multa de US$ 50 mil (R$ 92 mil) e cumprir um ano de prisão.

A denúncia surge em um momento muito delicado para o lutador. Brock Lesnar vive um drama pessoal desde o fim de 2009, quando teve mononucleose. Logo depois, em decorrência da primeira doença, ele teve uma diverticulite, que debilitou seu intestino a ponto dele ter perdido momentaneamente seu cinturão dos pesados do UFC.

Em retorno, ele unificou o título contra Shane Carwin e logo depois o perdeu para Cain Velasquez, que viria a ser derrotado pelo brasileiro Júnior Cigano. Agora, já recuperado dos sérios problemas de saúde, ele terá pela frente o holandês Alistair Overeem, no UFC 141. Uma vitória pode colocá-lo novamente na fila para disputar o cinturão dos pesados da franquia.

(ESPORTES UOL)