O Partido Comunista do Chile pediu a exumação dos restos mortais do poeta Pablo Neruda, que morreu em 1973, aos 69 anos, 12 dias após o golpe militar comandado pelo general Augusto Pinochet (1973-1990).

A Justiça chilena investigará acusações de que Neruda pode ter sido morto pelos militares. Há suspeitas de envenamento. O atestado de óbito de Neruda informa que ele morreu de câncer de próstata. Seu motorista, no entanto, disse que ele recebeu uma injeção que teria provocado um ataque cardíaco.

Durante as eleições presidenciais do Chile, nos anos de 1970, Neruda abriu mão da candidatura para que o amigo Salvador Allende vencesse. Ambos eram marxistas e acreditavam no socialismo como opção para uma América Latina mais justa.

A escritora Isabel Allende, sobrinha do ex-presidente, disse certa vez que Neruda morreu de tristeza, ao assistir ao fim do governo Allende (1970-1973).

(ÓPERA MUNDI)